Cultura Medieval

Daniela Diana

A Cultura Medieval é um conjunto de manifestações filosóficas, literárias, religiosas, científicas, que mistura fatores das culturas greco-romanas e germânicas, numa síntese permeada por aspectos cristãos.

Vale destacar que a Igreja Católica teve uma preponderância marcante durante todo o período medieval (século IV ao XV), sobretudo quando os francos e as tribos germânicas aderiram ao Cristianismo.

De tal maneira, ela detinha cerca de um terço das terras cultiváveis, o que lhe garantia um considerável poder econômico.

Além disso, a educação ficava a cargo da Igreja, onde todos os saberes eram impregnados de religiosidade, o que acabou motivando os renascentistas a denominar esse período histórico como “Idade das Trevas”.

Para saber mais sobre o período, acesse os links: Idade Média e Igreja Medieval

Contexto Histórico: Resumo

O período que compreende a Idade Média abarca aproximadamente um milênio de história e começa durante os séculos IV e V.

Seu marco inicial é a desestruturação do Império Romano do Ocidente. A Idade Média permaneceu até os séculos XIV e XV, com a crise do feudalismo e ascensão dos estados nacionais. Contudo, foi entre os séculos XI e XIII que a “cultura medieval” atingiu seu apogeu.

A partir do século X, na Europa Ocidental tem início uma reestruturação econômica, social, política e cultural que irá culminar no Renascimento Cultural e Urbano perpetrado pela burguesia.

Além disso, as peregrinações, feiras e o movimento copista dos Monastérios contribuíram para a difusão cultural durante toda a Idade Média.

Para saber mais: Renascimento Cultural e Renascimento Urbano

Principais Características

Segue abaixo algumas das principais características do período medieval, nos campos da educação, artes e ciências.

Educação Medieval e Escolástica

De partida, vale destacar que somente uma minoria da população medieval sabia ler e escrever, posto que, via de regra, somente os filhos da nobreza estudavam.

De toda forma, na maior parte do período medieval, o latim foi à língua oficial, especialmente no que tange à escrita. Sua versão oral suportava uma forma menos culta.

Outro destaque que deve ser feito é para a Instituição Escolar que se desenvolveu a partir do século XII: a Escolástica, um método pelo qual se pretendia descobrir a verdade por meio da dialética.

Esta forma de ensino se desenvolveu nos Monastérios e nas Escolas das Catedrais, principais centros de estudo e depositário da produção intelectual, até a criação das Universidades, as quais ainda estavam muito ligadas à Igreja durante todo século XII.

Por conseguinte, nestes centros de saber, valorizava-se muito os autores da Antiguidade Clássica, como Aristóteles e Platão, as quais se dedicaram Santo Tomás de Aquino e Santo Agostinho, os principais teólogos do período medieval.

Saiba mais sobre a Filosofia Medieval.

Arquitetura Medieval

Na arquitetura medieval destacaram-se os estilos Romântico (Alta Idade Média), caracterizado pela austeridade e solidez e o estilo Gótico, marcado pela leveza e formas esguias.

A arquitetura medieval ficou muito conhecida pela construção de castelos, mas foram nas Igrejas e Catedrais que a arquitetura religiosa floresceu.

Nesses espaços sacros, eram necessárias a retratação de cenas religiosas e moralizadoras para catequizar a população.

Para saber mais veja também os artigos:

Música Medieval

A música também recebeu grande influência da Igreja, haja vista o canto sacro, especialmente o gregoriano de Gregório Magno (Papa Gregório I), composto por vozes masculinas em formato de coral.

Contudo, enquanto o monge italiano Guido d'Arezzo cria a pauta de quatro linhas e escala musical, os trovadores e menestréis difundiam a música popular.

Os principais estilos musicais da época foram a música modal, a música polifônica, a ars antiqua e a ars nova, bem como as variações da música profana.

Por sua vez, os instrumentos musicais mais usados foram a Cítara, o Alaúde, a Harpa, as Flauta e os Tambores.

Literatura Medieval

A literatura medieval foi marcada pelo uso do latim na maioria dos textos, os quais repercutiam os temas religiosos e existenciais da moral cristã.

Contudo, as manifestações vernáculas em forma lírica e narrativa do século XII, romperam com essa tradição e marcaram o abandono do latim clássico.

Tem-se o surgimento da poesia trovadoresca, como nas canções de gesta, escárnio, de amor, de amizade, que marcaram o pensamento medieval até o aparecimento do Quinhentismo, em meados de 1418.

Para saber mais leia os artigos:

Culinária Medieval

A culinária medieval é muito rica e se destaca pelo uso de especiarias como noz-moscada, canela, gengibre, cravo em pó, açafrão, utilizado na produção de molhos para carnes vermelhas, de aves e de peixes.

Apesar desta variedade, os alimentos mais consumidos eram os pães e cereais, bem como ensopados e caldos de batatas, pois a carne era um alimento muito valioso.

Ciência Medieval

Quanto aos aspectos científicos medievais, merecem destaque a Alquimia, de influência notadamente árabe, bem como a medicina, influenciada por médicos gregos e orientais.

Para saber mais: Renascimento Científico e Alquimia

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.