Desastres ambientais no Brasil

No Brasil, infelizmente temos diversos exemplos de desastres ambientais que afetaram diretamente o meio ambiente e a população de muitos estados.

Confira abaixo uma lista com os principais desastres ambientais que ocorreram no país.

1. Vazamento de óleo do petroleiro Tarik Iba Ziyad na Baía de Guanabara (1975)

  • Local: Baía de Guanabara, no estado do Rio de Janeiro
  • Data: março de 1975
  • Quantidade: 6 mil toneladas de crude (óleo)

O maior acidente de vazamento de óleo no Brasil aconteceu em meados dos anos 70 pelo petroleiro Tarik Iba Ziyad, que estava sendo fretado pela Petrobras.

Isso aconteceu, pois, o casco do navio foi rompido em frente a enseada do Botafogo, próximo à ilha do Governador.

O resultado foi uma mancha de 10 centímetros de espessura que surgiu em alguns pontos da Baía de Guanabara. Por conta do acidente, alguns locais também incendiaram.

2. Vale da Morte em Cubatão (1980)

  • Local: Cubatão, interior do estado de São Paulo
  • Data: ano de 1980
  • Causa: liberação de gases tóxicos pelas indústrias do polo petroquímico de Cubatão

Na década de 80, a cidade de Cubatão, no interior de São Paulo, foi considerada uma das mais poluídas do país e o município mais poluído do mundo, segundo dados da ONU.

O aumento de problemas de saúde da população, sobretudo associada ao sistema respiratório, e o número de mortalidade passou a ser um dos mais significativos do país.

Poluição na cidade de Cubatão
Poluição na cidade de Cubatão

Isso tudo foi consequência das indústrias do polo petroquímico de Cubatão que poluíram o ar, a água e o solo da região, pois eram lançados toneladas de gases tóxicos diariamente.

Esse caso atingiu proporções internacionais sendo citado em diversos veículos de comunicação na altura. Inclusive o nome “Vale da morte” (Valley of death, em inglês) foi criado por um jornal americano.

3. Incêndio na Vila de Socó em Cubatão (1984)

  • Local: Vila São José, em Cubatão, no interior do estado de São Paulo
  • Data: 24 de fevereiro de 1984
  • Mortes: 93 pessoas (número oficial)
  • Quantidade: 700 mil litros de gasolina
  • Empresa culpada: Petrobras

Um grande incêndio em Socó, atual Vila de São José em Cubatão, foi causado pelo vazamento de gasolina em um dos oleodutos da Petrobras.

Devido a uma falha operacional, houve uma ruptura na tubulação e 700 mil litros de gasolina se espalharam no local. Cerca de 2 horas depois, um grande incêndio tomou conta da área alagadiça de mangue.

Todas as casas que se encontravam perto do local foram incendiadas e mais de 3 mil pessoas ficaram desabrigadas. Embora o número oficial de mortos seja 93, moradores acreditam que mais de 500 pessoas morreram naquele incêndio.

4. Acidente com césio-137 em Goiânia (1987)

  • Local: Goiânia, capital do estado de Goiás
  • Data: 13 de setembro de 1987
  • Mortes: 4 pessoas
  • Quantidade: 19,26 g de Césio
  • Empresa culpada: Instituto Goiano de Radioterapia

O maior acidente radiológico do Brasil aconteceu em 1987 na cidade de Goiânia. Dois catadores de lixo da região encontraram um aparelho de radioterapia em uma clínica abandonada.

Com o intuito de vender as peças e ganhar algum dinheiro, levaram o aparelho para um ferro-velho da cidade. O trabalhador do local desmontou o aparelho e dentro dele havia uma cápsula com o elemento radioativo do Césio.

Acidente césio, Goiânia
Vista aérea do ferro-velho que foi levado o objeto

As consequências vieram pouco depois, quando as pessoas que tiveram contato com o elemento começaram a ter tonturas e vômitos.

Somente dias depois do primeiro contato, em 29 de setembro, que o caso foi confirmado e acionado um plano de emergência. Apesar de somente ter 4 vítimas fatais, muitas pessoas foram contaminadas e sofreram com os níveis de radiação.

Saiba mais sobre o Acidente com césio-137 em Goiânia.

5. Vazamento de óleo na Baía de Guanabara (2000)

  • Local: Baia de Guanabara, no estado do Rio de Janeiro
  • Data: 18 de janeiro de 2000
  • Quantidade: 1,3 milhão de litros de óleo combustível
  • Empresa culpada: Petrobras

Considerado um dos maiores acidentes ambientais do Brasil, o vazamento do óleo que aconteceu na Baía de Guanabara no ano 2000 e atingiu cerca de 25 praias, ocorreu devido ao rompimento de um duto da Petrobras. No total, o vazamento foi de 1,3 milhão de litros de óleo combustível.

O tubo que ligava a Refinaria Duque de Caxias (Reduc) ao terminal Ilha d’Água, na Ilha do Governador, foi rompido, atingido toda a área do manguezal que ficou completamente destruída e contaminada.

A mancha de óleo se espalhou por cerca de 50 km2 na Baía de Guanabara e afetou diretamente o trabalho de muitas famílias que viviam da pesca, além do ecossistema do local.

6. Vazamento de óleo nos Rios Barigui e Iguaçu no Paraná (2000)

  • Local: região metropolitana de Curitiba, capital do Paraná
  • Data: 16 de julho de 2000
  • Mortes: 1 pessoa
  • Quantidade: 4 milhões de litros de petróleo (mais de 25 mil barris)
  • Empresa culpada: Petrobras

O maior acidente ambiental no estado do Paraná aconteceu na região metropolitana de Curitiba no ano 2000.

Um dos dutos foi rompido durante a transferência de petróleo do terminal marítimo de São Francisco do Sul, em Santa Catarina, para a Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária, no Paraná.

Vazamento de óleo no estado do Paraná
Cursos de água afetados pelo vazamento de óleo

O resultado foi o vazamento de 4 milhões de litros de petróleo na bacia do Arroio Saldanha e os rios Barigui e Iguaçu.

As consequências deste acidente foram devastadoras para o ecossistema local, atingindo a fauna e flora, além das populações que viviam próximas da região.

7. Naufrágio da plataforma P-36 na Bacia de Campos (2001)

  • Local: Bacia de Campos, no interior do estado do Rio de Janeiro
  • Data: 15 a 18 de março de 2001
  • Mortes: 11 pessoas
  • Quantidade: 1500 toneladas de óleo a bordo
  • Empresa culpada: Petrobras

O naufrágio da plataforma da Petrobras P-36 foi considerado um dos maiores desastres na história da petrolífera brasileira. Ele aconteceu no ano de 2001 na Bacia de Campos, no interior do Rio de Janeiro.

Nesse dia, a plataforma de produção de petróleo, que era a maior do até o momento, contava com 175 pessoas a bordo.

O acidente começou com a explosão de algumas colunas na madrugada do dia 15 de março. No total, foram 3 explosões que causaram a morte de 11 pessoas.

Gradualmente, a plataforma foi imergindo nas águas e finalmente naufragou por completo dia 18 de março. Os principais problemas associados a essa tragédia estavam: erros na manutenção e falhas nos procedimentos operacionais.

8. Rompimento da barragem em Cataguases (2003)

  • Local: Cataguases, no interior do estado de Minas Gerais
  • Data: 29 de março de 2003
  • Quantidade: um bilhão e quatrocentos milhões de litros de lixívia (licor negro)
  • Empresa culpada: Indústria Cataguases de Papel

Considerado um dos maiores desastres ambientais do Brasil, o rompimento da barragem na Fazenda Bom Destino, no município mineiro de Cataguases, aconteceu em 2003.

O líquido de cor escura que vazou para as águas da Bacia Hidrográfica do Paraíba do Sul era a sobra industrial da produção de celulose. No total, foram 900 mil metros cúbicos de rejeitos industriais de cor escura, conhecido como “licor negro”.

Rompimento da barragem em Cataguases
Região afetada pelo rompimento da barragem Cataguases

O resultado foi mais de 600 mil pessoas sem água durante semanas, o que afetou diretamente a vida de pescadores, agricultores e famílias inteiras que residiam no local.

O acidente atingiu 3 estados do Brasil (Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro), e além dos danos causados aos seres humanos, o ecossistema foi devastado afetando a fauna e a flora do local.

9. Rompimento de barragem Bom Jardim em Miraí (2007)

  • Local: Miraí, interior do estado de Minas Gerais
  • Data: 10 de janeiro de 2007
  • Quantidade: 200 mil litros de lama de argila
  • Empresa culpada: Rio Pomba Mineração (Grupo Bauminas)

O acidente que aconteceu em janeiro de 2007 na barragem Bom Jardim, no interior de Minas Gerais, foi um desastre ambiental de grandes proporções.

O vazamento da barragem atingiu milhares de pessoas e causou grandes danos ao meio ambiente como a mortandade de milhares de peixes.

Os residentes da região tiveram suas casas inundadas por uma lama tóxica, com resíduos de bauxita, e muitos locais de agricultura também foram atingidos. Além disso, o acidente afetou o abastecimento de água de algumas cidades vizinhas como Laje do Muriaé, no estado do Rio de Janeiro.

10. Vazamento de óleo na Bacia de Campos (2011)

  • Local: Bacia de Campos, no interior do Rio de Janeiro
  • Data: 9 de novembro de 2011
  • Quantidade: 3700 barris de petróleo
  • Empresa culpada: Petroleira americana Chevron

Um dos vazamentos de óleo na Bacia de Campos, no interior do Rio de Janeiro, aconteceu em 2011 devido a uma perfuração mal sucedida do poço no campo de Frade realizada pela empresa de petróleo americana Chevron.

Resultados das pesquisas apontam que foi um erro cometido pela petroleira, pois o local não poderia ter sido perfurado por conta da pressão existente.

vazamento de óleo na bacia de campos
Vazamento de óleo na Bacia de Campos. Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo

O resultado desse desastre ambiental foi desastroso para a fauna do ambiente, no entanto, como aconteceu longe da costa, não afetou diretamente populações das cidades próximas.

Um dos planos da empresa esteve avessa a limpeza correta do local, pois ao invés de retirar o óleo do oceano, ele foi afundado.

11. Incêndio na Ultracargo no Porto de Santos (2015)

  • Local: Santos, litoral do estado de São Paulo
  • Data: 2 a 9 de abril de 2015
  • Quantidade: 60 mil m3 de combustível (6 tanques)
  • Empresa culpada: Terminal Químico de Aratu S/A, subsidiária da Ultracargo

Um dos maiores incêndios do Brasil ocorreu em 2015 na área industrial de Santos. O desastre aconteceu durante a transferência dos tanques de combustível de gasolina e etanol. Nesse momento, houve um erro operacional que causou a explosão de uma das válvulas.

Com isso, 6 tanques pegaram fogo, sendo que cada um tinha a capacidade de 10 mil m3 de combustível. Isso gerou um grande incêndio que durou oito dias até ser completamente apagado.

Felizmente, todos os trabalhadores e envolvidos no processo de contenção das chamas saíram ilesos. No entanto, habitantes das áreas próximas sofreram com problemas respiratórios.

Os danos ambientais causados afetaram diretamente a qualidade do ar, do solo e das águas. A água utilizada para combater o incêndio foi escoada para o mar novamente acarretando a morte de 9 toneladas de peixes.

12. Rompimento da barragem do Fundão em Mariana (2015)

  • Local: Mariana, interior do estado de Minas Gerais
  • Data: 5 de novembro de 2015
  • Mortes: 19 pessoas
  • Quantidade: 62 milhões de m3 de lama
  • Empresa culpada: Samarco

Considerada a maior tragédia ambiental do Brasil até o momento, esse evento aconteceu em 2015 na cidade mineira de Mariana.

O rompimento da Barragem do Fundão, usada para guardar os rejeitos de minério de ferro, resultou na morte de 19 pessoas e na contaminação do rio, do solo, do mar e a destruição da flora.

A pequena cidade de Bento Rodrigues, localizada a 8 km da barragem, desapareceu na lama minutos depois do rompimento.

Rompimento da barragem em Mariana, Minas Gerais
Bento Rodrigues, a primeira cidade a ser atingida pela lama

Durante 16 dias desde o início da tragédia, a lama atingiu mais de 40 municípios nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo até chegar ao Oceano Atlântico.

Os moradores dessas localidades sofreram com o abastecimento de água, a pesca foi proibida e ainda, mais de dois mil hectares de terras foram atingidos e inutilizadas para o plantio.

Entenda tudo sobre o Desastre de Mariana.

13. Rompimento da barragem Mina do Feijão em Brumadinho (2019)

  • Local: Brumadinho, interior do estado de Minas Gerais
  • Data: 25 de janeiro de 2019
  • Mortes: 259 pessoas
  • Quantidade: 12 milhões de metros cúbicos de rejeitos
  • Empresa culpada: Vale S.A. (antiga Companhia Vale do Rio Doce - CVRD)

Considerado um dos maiores desastres ambientais do Brasil, o rompimento da barragem na cidade mineira de Brumadinho aconteceu no início de 2019 na Mina Córrego do Feijão.

O local abrigava os rejeitos da mineradora e o resultado foi a morte de 259 pessoas, sobretudo de funcionários da empresa, e ainda, cerca de 15 pessoas ficaram desaparecidas.

A avalanche de lama tóxica atingiu o município de Brumadinho e o Rio Paraopeba que fornecia água para comunidades locais.

O impacto ambiental desse desastre foi enorme com poluição do solo, dos cursos de água, da fauna e da flora do local.

Continue estudando sobre o tema: