Economia da Região Sudeste

Juliana Bezerra
Escrito por Juliana Bezerra
Professora de História

A economia da Região Sudeste é movida pela produção industrial e agrícola, e os setores do comércio e serviços, especialmente o turismo.

O Sudeste é a Região mais rica do País, concentrando 55,4% do PIB (Produto Interno Bruto) nacional, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A Região Sudeste é formada pelos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. Os quatro estados comportam 42,63% da população brasileira, com cerca de 64,6 milhões de habitantes (IBGE, 2010).

Atividades econômicas da Região Sudeste

As principais atividades econômicas desenvolvidas na Região Sudeste são:

  • Extrativismo mineral
  • Turismo e atividades culturais
  • Indústria de transformação
  • Serviços industriais e de utilidade pública
  • Construção civil
  • Serviços de educação, estética, saúde, etc.
  • Agropecuária

A Região Sudeste é responsável pela produção de 50% da cana-de-açúcar do Brasil e lidera as produções de amendoim, algodão, arroz, café, feijão, laranja, mandioca e soja.

No Estado de São Paulo se encontra o principal parque industrial brasileiro e estão presentes no estado montadoras de automóveis, veículos de carga, máquinas agrícolas e aviões. No setor agropecuário podemos destacar a pecuária bovina e a indústria frigorífica exportadora e o cultivo de laranja para produção de suco.

Em Minas Gerais está a maior produção nacional de leite bovino. Igualmente, o extrativismo mineral é realizado no quadrilátero ferrífero deste estado.

O principal campo de exploração de petróleo da região está localizado na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro. Os estados do Sudeste também estão na área do pré-sal da região do Atlântico Sul.

O Espírito Santo é o maior produtor de mármore e granito do Brasil e o porto de Vitória é a porta de saída para a produção de minério de ferro. Além disso, 20% do café nacional vem deste estado.

Turismo da Região Sudeste

O turismo é de vital importância para o Sudeste sendo um dos setores mais rentáveis e de maior oferta de postos de trabalho na região.

A cidade que mais atrai visitantes é o Rio de Janeiro que, além das belezas naturais, em especial as praias, oferece o Carnaval e o Réveillon mais frequentado do País.

São Paulo é conhecida pela oferta de belezas naturais no litoral e pelos serviços hoteleiros especializados em viajantes a negócios. Eventos como o Grande Prêmio de Fórmula 1 enchem os hotéis da capital.

Minas Gerais atrai pelas cidades históricas como Ouro Preto, Sabará, Diamantina, Mariana, Congonhas, São João del-Rei, Tiradentes e Sabará, além das paisagens montanhosas.

Já o Espírito Santo é alvo de intensa procura pela qualidade de suas praias.

Cultura da Região Sudeste

O evento que mais se destaca na tradição cultural do Sudeste é o Carnaval Carioca. Além do desfile nas ruas, a festa ocorre no Sambódromo do Rio de Janeiro, na avenida Marquês de Sapucaí.

No Rio de Janeiro também acontece a Feira Literária de Parati, evento integra o circuito mundial de feiras literárias e movimenta a literatura nacional.

No Estado de São Paulo, um dos mais importantes acontecimentos culturais é a Festa do Peão de Barretos. Todos os anos, milhares de pessoas são atraídas à cidade para as competições típicas de rodeio e shows sertanejos.

A cultura no Estado de Minas Gerais é manifestada pelos festivais de música, pratos típicos e, principalmente, pela arquitetura histórica.

No Espírito Santo são celebradas festas sobre a cultura italiana e alemã, por conta da imigração destes povos no estado. Ainda há festivais do vinho, polenta, morango que atraem milhares de visitantes todos os anos.

História da economia do Sudeste

Aspectos históricos e geográficos favoreceram o posicionamento da Região Sudeste na economia nacional, pois a área foi povoada desde o início do processo colonial. O Rio de Janeiro, por exemplo, foi capital do País de 1763 a 1960, atraindo funcionários públicos e instituições para esta cidade.

Mais tarde, a transferência da corte portuguesa para o Rio de Janeiro foi fundamental para o processo de desenvolvimento da cidade e da região.

Por sua vez, o processo de exploração econômica de Minas Gerais foi baseado no ouro, na pecuária e no minério de ferro. Esse fator foi decisivo para o atual posicionamento do estado no PIB nacional.

Temos mais textos para você:

Atualizado em
Juliana Bezerra
Escrito por Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.