Meridiano de Greenwich


O Meridiano de Greenwich, também chamado de “primeiro meridiano”, é a mais importante linha meridional imaginária.

Ele corta o Globo Terrestre de norte a sul e divide o planeta em dois hemisférios: ocidental e oriental.

O meridiano de Greenwich é o único que tem o próprio nome. Ele é representado nos mapas cartográficos por uma reta no sentido norte-sul que cruza sete países (Espanha, França, Reino Unido, Gana, Burkina Faso, Mali e Argélia) e dois continentes.

Meridiano de Greenwich
Mapa do Mundo com as linhas imaginárias mais importantes

Essa linha longitudinal recebe este nome pois está localizada no distrito de Greenwich, às margens sul do rio Tâmisa, região leste de Londres, mais precisamente sobre o “Observatório Real de Greenwich”.

De nome anglo-saxão, "Greenwich" significa “lugar verde para vacas”. A cidade se tornou referência mundial em pesquisas astronômicas desde a fundação do referido observatório, em agosto de 1675.

Nesse ano, a Instituição passou a se dedicar às pesquisas acerca das distâncias longitudinais para calcular os fusos horários.

Pessoas de renome passaram por lá, como Edmond Halley (1656-1742), pesquisador do famoso cometa que leva seu nome.

Atualmente, a região por onde passa o meridiano abriga várias instituições conceituadas. Destacam-se a Faculdade Naval Real e o Museu Marítimo Nacional, além de vários parques e praças que cediam importantes competições de hipismo.

O complexo de edifícios do parque faz parte dos patrimônios históricos da humanidade, tombados pela Unesco em 1997.

Latitude e Longitude

Nos estudos cartográficos, a latitude e longitude são dois conceitos imprescindíveis, visto que por meio deles podemos localizar qualquer lugar no planeta Terra, a partir do cruzamento entre a latitude e a longitude.

De tal modo, a Latitude corresponde à linhas imaginárias horizontais que atravessam o globo em direção leste-oeste e variam até 90°. Já a longitude representa as linhas imaginárias verticais que atravessam o globo em direção norte-sul e variam até 180°.

Paralelos e Meridianos

A latitude é representada pelas linhas imaginárias horizontais, denominadas de paralelos. Destaca-se a Linha do Equador (latitude 0°) que divide a Terra em dois hemisférios (norte e sul).

Já os meridianos representam as longitudes sendo, portanto, as linhas verticais imaginárias que passam pelo globo. Merece destaque o Meridiano de Greenwich (longitude 0°) que divide o planeta em dois hemisférios ocidental (oeste) e oriental (leste).

História do Meridiano de Greenwich

O Meridiano de Greenwich foi sugerido pela primeira vez como o Marco Zero em 1851, por Sir George Biddell Airy (1801-1892).

Em 1884, após já ter sido adotado por várias nações como referência naval, o governo dos EUA toma a iniciativa para instituí-lo oficialmente.

Nesse momento, reuniram-se 41 delegados de 25 nações em Washington para estabelecer o Meridiano de Greenwich como longitude 0°, na então Conferência Internacional do Meridiano.

Na época, concorriam para a posição referencial do meridiano, países como Portugal (Meridiano de Coimbra), a França (Meridiano de Paris) e a Espanha (Meridiano de Cádiz).

A partir daí, Greenwich passou a ser reconhecida também como o marco para a contagem do 1° dia do ano (1° de janeiro, iniciado às 00h em Greenwich) e para marcar os fusos horários mundiais (Greenwich Mean Time/GMT).

O meridiano de Greenwich foi transferido para Sussex na década de 1950 e novamente instalado em Greenwich em 1990 decorrente de problemas causados pela poluição atmosférica.

O antimeridiano é delimitado pela linha que surge a 180° (positivos ou negativos), coincidindo com a Linha Internacional de Data, a qual passa pela Rússia, no Estreito de Bering.

Leia mais sobre alguns assuntos relacionados: