Como usar o verbo modal might?

Carla Muniz

Might é um modal verb (verbo modal) cujo significado pode variar de acordo com a frase onde ele é aplicado. Por vezes, tem o sentido de dever ou poder.

Exemplos:

  • They might have told me. (Eles devem ter me contado.)
  • I might not like the movie. (Eu posso não gostar do filme.)

No entanto, as frases com might também podem ser traduzidas com o auxílio de outras palavras e locuções como, por exemplo, "pode ser que", "talvez" e "é provável que".

Exemplos:

  • He might know my father. (Pode ser que ele conheça o meu pai.)
  • She might arrive late. (Talvez ela chegue atrasada.)
  • You might like my new house. (É provável que você goste da minha casa nova.)

Assim, conforme acontece com todos os verbos modais, o might exerce a função de verbo auxiliar, acompanha um verbo principal e influencia o seu sentido.

Observe como ficaria a primeira frase sem a influência do sentido do verbo modal: não haveria nenhuma indicação de possibilidade.

They have told me. (Eles me contaram.)

They might have told me. (Eles devem ter me contado.)

Quando usar o verbo might?

Might é utilizado para indicar a ideia de possibilidade, permissão, dedução, pedido ou sugestão. Confira alguns exemplos de frases com might.

  • It might rain tomorrow. (Deve chover amanhã.) – Possibilidade
  • Might I borrow your calculator?(Posso pegar sua calculadora emprestada?) – Permissão
  • He might call me later. (Ele deve me ligar mais tarde.) – Dedução
  • Might we have something to drink? (Podemos beber algo?) – Pedido
  • You might consider taking English classes. (Você deveria considerar fazer aulas de inglês.) – Sugestão

Como usar o verbo might?

O verbo might pode ser utilizado em frases afirmativas, negativas e interrogativas.

Confira a tabela abaixo com a conjugação.

AFFIRMATIVE NEGATIVE INTERROGATIVE

I might study

I might not/mightn't study

Might I study?
You might study You might not/mightn't study Might you study?
He/she/it might study He/she/it might not/mightn't study Might he/she/it study?
We might study We might not/mightn't study Might we study?
You might study You might not/mightn't study Might you study?
They might study They might not/mightn't study Might they study?

IMPORTANTE

  • O might é a forma utilizada para todas as pessoas verbais, incluindo he/she/it. A regra do Simple Present que requer o acréscimo do –s em flexões de terceira pessoa do singular não é aplicada aqui porque os verbos modais não são flexionados.
  • Em frases negativas, podemos utilizar might not ou a forma contraída mightn't. As duas possibilidades têm o mesmo significado.
  • Para seguir a estrutura de formação de perguntas em inglês, o verbo might deve ser posicionado antes do sujeito sempre que a frase for interrogativa.
  • Sempre que indicar tempo presente ou futuro, esse verbo principal deve ser utilizado no infinitivo sem o to. Exemplo: She might arrive late. (Ela deve chegar atrasada.) - to arrive (chegar) é o verbo principal.
  • Ao indicar tempo passado, o modal might é acompanhado do verbo have + particípio passado do verbo principal. Exemplo: She might have arrived late. (Ela deve ter chegado atrasada.) - arrived é o particípio passado de to arrive (chegar).

Diferença entre may e might

Confira os casos que costumam causar mais dúvidas e saiba quando usar may ou might.

Possibilidade no presente e no futuro

May é usado quando existe uma maior possibilidade de que o fato referido aconteça.

Might é utilizado quando a possibilidade de determinada coisa acontecer é menor; quando a situação é hipotética; baseada em especulação.

Exemplos:

  • I may go to the beach tomorrow. (Eu devo ir à praia amanhã.)
  • If Bob and Michael hurry, they might arrive on time. (Se o Bob e o Michael se apressarem, eles deverão chegar na hora.)

Observe que na história em quadrinhos abaixo, Charlie Brown utiliza os verbos modais may e might.

may might
Tradução: "Dizem que pode nevar novamente hoje à noite." "Achei que talvez você pudesse querer estar preparado."

Na primeira frase, quando diz They say it may snow again tonight. (Dizem que pode nevar novamente hoje à noite.), Charlie Brown usa o verbo may, pois existe uma maior possibilidade de que a questão referida (a hipótese de nevar) ocorra. Ele pode saber de alguma previsão do tempo, por exemplo.

Já na segunda frase, quando diz I just thought you might like to be prepared. (Achei que talvez você pudesse querer estar preparado.), ele usa o verbo might, pois a possibilidade de que a situação hipotética se torne real é reduzida. Ou seja, ele acha que o amigo pode querer estar preparado para quando a neve cair (se cair!), mas essa ideia é apenas uma suposição.

Possibilidade no passado

O verbo modal might também pode ser usado como passado de may.

Por isso, se você identificar que o tempo verbal de uma frase está flexionado no passado, é recomendado o uso de might, e não de may.

Exemplos:

  • She might have come earlier, but I wasn’t here yet. (Ela deve ter vindo mais cedo, mas eu ainda não estava aqui.)
  • That decision might have offended many people. (Aquela decisão deve ter ofendido muita gente.)

Apesar de essa distinção ser uma recomendação em diversas gramáticas da língua inglesa, a verdade é que ela raramente é aplicada no uso corrente do inglês.

Por isso, não seria motivo de espanto encontrar as frases acima escritas da seguinte maneira:

  • She may have come earlier, but I wasn’t here yet. (Ela deve ter vindo mais cedo, mas eu ainda não estava aqui.)
  • That decision may have offended many people. (Aquela decisão deve ter ofendido muita gente.)

Permissão formal e informal

Ao solicitar permissão em uma situação de maior formalidade, é mais comum o uso de might.

Exemplos:

  • May I come in, Jeff? (Posso entrar, Jeff?) - INFORMAL
  • Might I take part in the meeting? (Posso participar da reunião?) - FORMAL

Vídeo sobre o verbo might

Assista o vídeo e veja um resumo sobre o uso de might.

Exercícios sobre o verbo might

Faça os exercícios abaixo para consolidar o que você aprendeu sobre o uso de might.

I. She told me she ______________ come, but she wasn’t sure.

a) may
b) might

Resposta correta: b) might

Apesar de ambas as opções serem usadas para expressar possibilidade, might indica uma incerteza maior.

O trecho but she wasn’t sure (mas ela não tinha certeza), mostra que a possibilidade de determinada situação acontecer é menor.

Veja como fica a frase preenchida:

She told me she might come, but she wasn’t sure. (Ela me disse que devia vir, mas que não tinha a certeza.)

II. Indique qual das opções indica o mesmo que a frase abaixo.

It’s possible that they don’t study here any longer.

a) They mightn’t study here any longer.
b) They can’t study here any longer.

Alternativa correta: They mightn’t study here any longer.

A frase It’s possible that they don’t study here any longer. (É possível que eles já não estudem mais aqui.) indica a possibilidade de os sujeitos da frase não estudarem mais em determinado lugar.

Mightn’t é a forma negativa de might, verbo modal usado para indicar possibilidade, geralmente traduzido como “não deve”.

Can’t é a forma negativa de can, verbo modal usado para indicar a capacidade/habilidade que alguém tem de fazer algo, geralmente traduzido como “não pode” ou “não consegue”.

Veja o significado da opção correta:

They mightn’t study here any longer. (Eles não devem estudar mais aqui.)

III. Reescreva a frase abaixo usando o verbo modal might.

It’s possible that they forget to phone her.

Resposta correta: They might forget to phone her.

Para formar frases na afirmativa com might, usamos o verbo principal no infinitivo sem o to.

O verbo principal da frase é to forget (esquecer).

Como might, por si só, já indica possibilidade, podemos eliminar o trecho It’s possible that (é possível que).

Assim, basta posicionar o might após o sujeito they (eles) e antes do verbo principal no infinitivo sem o to (forget).

They might forget to phone her. (Eles devem esquecer de ligar para ela.)

Ficou interessado em saber mais sobre os verbos da língua inglesa? Não deixe de conferir os textos abaixo:

Carla Muniz
Carla Muniz
Professora, lexicógrafa, tradutora, produtora de conteúdos e revisora. Licenciada em Letras (Português, Inglês e Literaturas) pelas Faculdades Integradas Simonsen, em 2002.