Monoteísmo

Juliana Bezerra

Monoteísmo é a crença em apenas um único deus.

As três maiores religiões monoteístas do mundo são o judaísmo, cristianismo e o islamismo.

Origem

A palavra monoteísmo vem da junção de duas palavras gregas. Mono significa único, um; enquanto Theo significa deus.

O monoteísmo, para o Judaísmo, Cristianismo e Islã, tem em comum a mesma fonte, a Bíblia. Igualmente reconhecem Abraão como o pai comum de todas elas. Por isso, essas religiões também são chamadas como abraâmicas ou religiões do Livro.

Abraão teria nascido em Ur, na Caldeia, uma região onde predonominava o culto a várias divindades. Entretanto, ele intuía que só existia um único deus e por Ele foi chamado para conduzir o seu povo a terra prometida.

Para o Islã, Abraão é chamado Ibrahim, e do seu filho com a concubina Agar, Ismael, descendem os muçulmanos.

Desta maneira, os escritos do Antigo Testamento são fundamentais para entender quais são as características deste deus único. Vejamos:

  • Deus é a fonte de todo ser e não está sujeito a nenhum reino;
  • é livre, forte e soberano;
  • é eterno, não tem história, sempre existiu;
  • Deus é criador, mas não está na Natureza;
  • há um limite claro entre a humanidade e Deus, que não se confundem;
  • para conhecê-Lo, Deus envia profetas para revelar Suas vontades.

Monoteísmo na História

Além das religiões citadas acima há exemplos de monoteísmo em alguns períodos da História.

No Egito, o faraó Akenaton, pai de Tutancâmon, tentou estabelecer o culto de um único deus, durante o seu reinado.

O profeta Zaratustra, também conhecido como Zoroastro, sistematizou o monoteísmo, na Pérsia (atual Irã). Trata-se de uma religião que defende as escolhas entre o Bem e o Mal, a existência do Paraíso, da ressurreição, na vinda de um messias. Ainda há remanescentes de comunidades zoroastristas na Índia.

Durante o Império Romano, o imperador Constantino tenta apaziguar cristãos e pagãos instituindo o culto ao Deus-Sol, o qual o dia de adoração seria domingo.

Os Yazidís, que pertencem a etnia curda, são uma uma comunidade pré-islâmica que vive no Iraque. Também adoram um único deus, cujo representante na terra seria Melek Taus.

Estatísticas

Segundo as estatísticas, as religiões monoteístas são as que concentram o maior número de adeptos.

O judaísmo conta com cerca de 10 a 18 milhões de pessoas, o islamismo com 1,6 bilhões de fiéis e, finalmente, o cristianismo concentra 2,2 bilhões de crentes.

Críticas

Apesar de ser a crença majoritária no mundo, atualmente, as religiões politeístas experimentam um crescimento. Sobretudo aquelas que vigoravam antes do cristianismo chegar.

Assim temos uma série de organizações que promovem cultos neopagãos revivendo a mitologia nórdica na Suécia, Noruega, Dinamarca e Reino Unido que buscam reestabelecer esses antigos deuses.

Também filósofos, estudiosos e cientistas ateus vêm ocupando espaço na mídia propagando o que se convencionou apelidar de “novo-ateísmo”. Alguns nomes deste movimento são Richard Dawkins, Christopher Hitchens e Sam Harris.

Leia mais:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.