Neologismo

Daniela Diana

O neologismo corresponde à formação de novos termos ou expressões da língua os quais surgem com o intuito de suprir lacunas momentâneas ou permanentes acerca de um novo conceito.

Uma vez que a língua é algo mutável, ou seja, está em constante transformação, os neologismos corroboram a necessidade de criação de novas palavras pelos falantes da língua; enquanto outras, por sua vez, caem em desuso, como é o caso dos arcaísmos.

Assim, com o passar dos anos e a partir da utilização constante do termo, o neologismo passa a fazer parte do léxico da língua (dicionário). Do grego, a palavra "neologismo" é constituída pelos termos “neo” (novo) “logos” (palavra), que literalmente significa "nova palavra".

Formação dos Neologismos

Os neologismos são novas unidade lexicais, criados por meio dos processos de formação de palavras tais como: justaposição, aglutinação, prefixação, sufixação, dentre outros. Dependendo do tempo em que o neologismo se torna usual, por exemplo, eles são classificados em: momentâneo, transitório ou permanente.

Para saber mais: Formação de Palavras.

Tipos de Neologismos

  • Semântico: palavra que já existe no léxico e adquire um novo significado, por exemplo: Estou a fim do Eduardo (estou interessada).
  • Lexical: designa a criação de uma nova palavra, por exemplo, “internetês” (linguagem da internet).
  • Sintático: construção sintática que adquire um significado específico, por exemplo: Ele me deu um bolo. (não apareceu ao encontro)

Estrangeirismo

O estrangeirismo ou neologismo estrangeiro, corresponde a um vício de linguagem que inclui palavras de outro idioma. Em alguns casos, a palavra é "aportuguesada" (adaptar para a língua portuguesa), por exemplo, a palavra futebol é uma adaptação do termo inglês "football".

Para saber mais: Vícios de Linguagem e Estrangeirismo.

Exemplos

Termos bastante comuns nas ciências (neologismo científico) literatura (neologismo literário), música (caetanear, djavanear), mídia, internet (chat, vc, blz, xau, bejo, etc.), dentre outros. Para exemplificar, segue abaixo o poema de Manuel Bandeira intitulado “Neologismo” (1948):

Neologismo

Beijo pouco, falo menos ainda.

Mas invento palavras

Que traduzem a ternura mais funda

E mais cotidiana.

Inventei, por exemplo, o verbo teadorar.

Intransitivo:

Teadoro, Teodora.

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.