Preconceito

Juliana Bezerra

O preconceito é um juízo de valor criado sem razão objetiva e que se manifesta por meio da intolerância.

Geralmente ele envolve o rechaço à condição social, nacionalidade, orientação sexual, etnia, maneira de falar ou de se vestir de um indivíduo ou grupo social.

O preconceito surge por meio do julgamento nocivo que se faz sobre as diferenças entre as pessoas. Esse tipo de atitude é muito prejudicial à sociedade, visto que gera desentendimentos, intrigas, ódio, etc.

Definição de Preconceito

Preconceito é um pré-julgamento - literalmente, "pré-conceito" - uma concepção que já existe sem que haja fundamentação científica para tal opinião.

Em outras palavras, o preconceito é criado a partir de crenças e superstições que, por vezes, sustentam o ódio ou repúdio a determinado grupo.

Os indivíduos mais preconceituosos cresceram em contextos onde o preconceito era manifestado por atitudes discriminatórias. Assim, eles carregam determinadas ideologias geradas por uma base irracional.

Preconceito e Discriminação

Cartaz contra preconceito
Por meio de cartazes têm-se alertado à população brasileira sobre os males da discriminação

Sendo o preconceito um tipo de “juízo de valor” concebido sem grande fundamentação, a discriminação é a maneira como ele é manifestado.

O conceito de estereótipo está relacionado com essas atitudes discriminatórias. Trata-se de uma imagem definida que é atribuída às pessoas ou a alguns grupos.

O esteriótipo é uma generalização que pode ser perigosa, pois não contempla as particularidades do grupo social.

Preconceito no Brasil

O preconceito no Brasil tem sido um tema extremamente discutido, visto o aumento da violência no país a certos segmentos sociais nas últimas décadas.

Ainda que seja polêmico para muitos, faz-se necessário colocá-lo na pauta central dos assuntos debatidos pela sociedade.

Sabe-se que a desigualdade social no Brasil é enorme. Esse problema tem gerado diversos tipos de preconceitos que envolvem a cor, o gênero e a renda. Infelizmente, é comum ver atos discriminatórios no país, cujo resultado são diversos crimes de ódio e aversão.

Essa falta de tolerância com o outro tem crescido exponencialmente no território nacional e, portanto, faz-se necessário punir os preconceituosos para que essas atitudes sejam erradicadas.

Segundo a Lei n.º 7716 (1989):

Art. 1.º Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.

A pena para os que cometem atos associados ao preconceito é de reclusão de 2 a 5 anos.

Uma das alternativas para diminuir cada vez mais essa postura intolerante é por meio da educação. Nas últimas décadas, o sistema de ensino brasileiro tem apresentado propostas educacionais, tais como os "Temas Transversais".

O tema transversal da "pluralidade cultural e orientação sexual" está pautado numa sociedade global, tolerante e democrática. Nessa perspectiva, as diferenças são vistas como uma riqueza cultural e não como um problema social.

Igualmente, com a inclusão da história da África no currículo nacional, espera-se que as novas gerações valorizem a cultura e os afro-descendentes.

Outra ação afirmativa são as cotas universitárias que permitem o acesso de negros e índios através de vagas especialmente destinadas para este coletivo. Com isso, busca-se criar cidadãos capacitados para representar estas minorias e dar mais visibilidade a estes indivíduos.

Tipos de Preconceito

Atualmente é comum falar dos diversos tipos de preconceito. Os mais frequentes são:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.