Protecionismo

Juliana Bezerra

O Protecionismo é uma política econômica que visa o proteger o mercado interno da concorrência externa.

Essa política é utilizada desde o século XVI com o Mercantilismo e suas medidas são aplicadas atualmente por diversos países.

Resumo

As principais características do protecionismo são dificultar a entrada de produtos e serviços estrangeiros para proteger o mercado nacional.

Para consegui-lo, o governo aumenta as taxas tributárias de importação, cria barreiras alfandegárias de ordem sanitária, econômica e política, subsidia a indústria ou a agricultura nacionais.

Estas medidas têm como fim impedir que a entrada de produtos importados não prejudique o mercado interno.

Ainda que tenha perdido sua eficácia com a globalização, diversos países ainda utilizam das medidas protecionistas em prol do aumento dos lucros e do mercado interno.

Esta doutrina é vista, supostamente, como “desleal” por vários estudiosos da área. Por um lado, o país perde espaço na cena econômica mundial. Por outro, o protecionismo visa proteger e fortalecer a economia interna do país por meio do monopólio do mercado interno.

Deste modo, garantem-se melhores condições de vida e trabalho para os habitantes, tal qual o aumento das ofertas de emprego e o desenvolvimento de novas tecnologias.

Segundo a Organização Mundial do Comércio (OMC), uma pesquisa feita em 2013, o Brasil lidera o ranking dos países que utilizam demasiadas leis protecionistas, o que dificulta as transações comerciais externas em certos setores.

Países protecionistas
Países protecionistas. Fonte: Infobae com dados de Global Trade Alert

Isso não significa, porém, que os empregos e o aumento do consumo interno estejam garantidos através da aplicação de leis protecionistas.

Na opinião de certos economistas, não há muitos benefícios na utilização de medidas protecionistas diante de um cenário mundial econômico globalizado.

Afinal, o protecionismo pode gerar aumento de produtos internos, mas também perda de oportunidades comerciais com os países e ainda, atrasos nos âmbitos político, social, econômico e tecnológico.

Tipos de Protecionismo

Ainda que não haja diferença entre o protecionismo e as taxas aplicadas nos âmbitos econômicos, há os que dividem o protecionismo de duas maneiras, a saber:

  • Protecionismo Comercial: os países estabelecem cotas para determinados produtos;
  • Protecionismo Alfandegário: quando as taxas para a importação do produto são altas.

Protecionismo Agrícola

O protecionismo agrícola se caracteriza pela proteção que o governo estabelece para certos setores da agricultura.

Normalmente é feito através de subsídios, facilidades de crédito ao agricultor e redução de impostos. Com isso, o produto final ficará mais barato e poderá ser vendido no mercado interno ou externo com um preço mais competitivo.

Livre Comércio

Oposta à teoria do protecionismo, está o Livre Comércio, também chamada "livre-cambismo".

Esta ideia defende que não se deve restringir o comércio entre os países, facilitando assim as trocas comerciais, políticas e econômicas como afirma o liberalismo econômico.

Leia mais:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.