República de Weimar


A “República de Weimar” foi um período de transição na história alemã (entre 1919 e 1933) em que o sistema de governo passou de uma monarquia para a democracia representativa, sob a forma de República Parlamentarista. Com efeito, este nome se deve ao local em que a constituição republicana foi promulgada, em 11 de Agosto de 1919, na cidade de Weimar, região central da Alemanha.

Para saber mais: Democracia

Principais Causas e Características

As principais causas do surgimento da República de Weimar estão ligadas à derrota alemã na Primeira Guerra Mundial e a crise econômica, social e política que se sucedeu na Alemanha, caracterizada especialmente pelos altíssimos índices de inflação e desemprego.

Ora, com a derrota na guerra, a Alemanha sofreu uma série de imposições, sancionadas pelo Tratado de Versalhes, como o pagamento de uma compensação gigantesca aos países vitoriosos pelos prejuízos de guerra e a perda de territórios na região do Ruhr, bem possessões na África, Ásia e Oceania.

Assim, em meio a uma crise econômica sem precedentes, com a hiperinflação e o desemprego massivo, é instituído um novo sistema político, no qual o Presidente da República nomeia o chanceler para representar o poder executivo, enquanto o poder legislativo era eleito para compor o Parlamento Federal (Reichstag) e os Parlamentos Estaduais (Landtag).

Para saber mais: Primeira Guerra Mundial, Causas da Primeira Guerra Mundial, Consequências da Primeira Guerra Mundial e Tratado de Versalhes

Contexto Histórico

Com o fim da Primeira Guerra Mundial em 1919, na qual a Alemanha saiu derrotada, o Imperador Guilherme II foge do país e o governo fica a cargo dos militares, que por sua vez, formam um governo provisório e civil para negociar os termos da rendição alemã.

Com a assinatura do Armistício em outubro de 1918, grupos socialistas, apoiados por setores inconformados com a derrota, deram inicio à “Revolução Alemã” de 1918 a 1919, a qual buscou estabelecer uma República Socialista com o apoio de parte do exército. Em novembro, a revolução já havia se espalhado até Munique, quando Friedrich Ebert, líder do Partido Socialista da Alemanha, assume a Presidência da República e convoca o exército para esmagar a revolução.

Em janeiro de 1919, são realizadas as primeiras eleições para a Assembleia Constituinte. Por sua vez, a nova Constituição seria proclamada em julho de 1919.

Entre 1921 e 1922, inúmeras greves operárias exigindo a nacionalização das minas e dos bancos criaram o ambiente perfeito para o surgimento do Partido Nacional Socialista Alemão, o Partido Nazista, o qual irá tentar um golpe em Munique no ano de 1923.

Com o fim das turbulências políticas, a Alemanha irá viver um período de recuperação, que vai de 1923 até 1929. Esta estabilidade se deve aos investimentos estadunidenses naquele país. Contudo, este será também o motivo de sua ruína, com a quebra da bolsa de Nova York em 1929.

Em 1925, o marechal Paul von Hindenburg assume a Presidência da República de Weimar. No ano de 1932 ascende ao poder o partido nazista. No ano seguinte, Hitler é nomeado Chanceler da Alemanha e, com a morte do presidente Hindenburg, em 1934, ele se torna o chefe supremo do Estado alemão, marcando o fim da República de Weimar e o início do 3° império alemão.

Para saber mais: