Sistema Plantation


O sistema plantation é o nome dado a um sistema econômico agrícola que vigorou durante o Brasil colonial. Foi utilizado também em outros países da América durante as colonizações espanhola e inglesa.

Resumo

Esse sistema já existia na antiguidade e, no caso de Portugal, o país já dominava as técnicas uma vez que já utilizavam as técnicas desenvolvidas em colônias da África e noutros lugares como o Arquipélago dos Açores e na Ilha da Madeira.

Em outras palavras, o plantation é um sistema de exploração colonial que vigorou entre os XV e XIX nos latifúndios monocultores com foco na exportação, os quais eram enviados para a metrópole, suprindo assim os mercados consumidores europeus e gerando altos lucros.

O sistema plantation foi introduzido nas colônias da América posto que o solo desses locais eram férteis e o clima favorável para a plantação de diversas espécies de vegetais.

No Brasil, a cana de açúcar, o café e o algodão foram os principais produtos cultivados nesse sistema durante o período colonial. No país, esse modelo de organização econômica foi o mais importante durante a exploração da colônia nos primeiros anos de conquista portuguesa.

Desse modo, a exploração das terras desse lado do oceano completava o mercado interno de diversos países europeus, uma vez que era voltado essencialmente para a exportação desses produtos cultivados. De tal modo, esses produtos eram levados e vendidos na Europa, garantindo assim, o lucro dos países exploradores.

O ciclo comercial do sistema plantation gerava em comércio triangular, donde os produtos produzidos eram enviados para a Europa em troca de outros produtos, os quais eram utilizados para a compra de escravos africanos, que eram enviados para trabalharem nos latifúndios.

Embora esse sistema tenha vigorado em tempos passados, é possível encontrar sistemas similares atualmente no Brasil (com a plantação de soja, açúcar, café, laranja, algodão, tabaco, etc.) e noutros países subdesenvolvidos. Vale lembrar que esse termo no inglês significa “plantação”.

Características

As principais características do sistema plantation são:

  • Monocultura: plantação de um único produto agrícola em grandes quantidades, sobretudo de produtos tropicais.
  • Latifúndios: uso de grandes extensões de terra para a produção em grande escala, que ficava submetido a um explorador (o proprietário das terras).
  • Sistema Escravista: os escravos (negros e índios) eram a principal mão de obra que trabalhavam nas grandes extensões de terra. O salário não existia e a troca era pela habitação e alimento.
  • Mercado Externo: a produção dos produtos cultivados no sistema plantation eram voltados para enriquecer o mercado externo, ou seja, para a exportação. Nesse sentido, a economia interna ficava de fora e o que permanecia no país eram os produtos de baixa qualidade. Isso impossibilitou o crescimento e o desenvolvimento do mercado interno nessa época.

Saiba mais sobre o tema, com a leitura dos artigos: