Sociedade dos poetas mortos

Daniela Diana
Daniela Diana
Professora licenciada em Letras

O filme Sociedade dos poetas mortos (Dead poets society, em inglês) é um longa-metragem do gênero drama que foi lançado em 1990.

Com o roteiro de Tom Schulman e direção de Peter Weir, essa obra foi um dos grandes marcos do cinema na década de 90 e recebeu diversos prêmios e indicações.

Confira abaixo o resumo e análise do filme, e ainda, algumas reflexões importantes e perguntas sobre o longa-metragem.

Resumo do filme “Sociedade dos poetas mortos”

Com uma narrativa linear e cronológica, a história do filme se passa no outono de 1959 em uma escola preparatória de elite para garotos, a Welton Academy.

Esse centro de estudos, localizado nos Estados Unidos, era norteado por 4 princípios básicos: tradição, honra, disciplina e excelência.

Com a chegada do novo professor de inglês e literatura, John Keating, a rotina dos estudantes começa a mudar, pois, seu método de ensino era bem diferente e pouco tradicional.

Através da poesia, Keating inspira seus alunos e os apresenta à sociedade fundada por ele quando era estudante da Welton: A sociedade dos poetas mortos.

Assim, com métodos pouco conservadores, ele vai ensinando literatura, conquistando seus estudantes e os encorajando a viver de maneira extraordinária. Um dos primeiros conceitos utilizados pelo professor é o Carpe Diem, que significa “aproveite o dia, o momento”. Em suas palavras:

Carpe diem. Aproveitem o dia, meninos. Façam suas vidas extraordinárias.

Com isso, Keating introduz o conceito de finitude e, por isso, diz aos alunos que eles devem viver cada momento intensamente e priorizar suas ideias e vontades, porque afinal tudo tem um fim.

Uma das cenas memoráveis do filme é quando o professor fica de pé na mesa da sala de aula convidando todos a fazerem o mesmo. Isso porque estando mais alto, a perspectiva muda. Nas palavras dele:

O mundo parece muito diferente daqui de cima.

Cena do filme Sociedade dos poetas mortos

Além disso, ele propõe a produção de poemas que foquem na vida de cada um. Essa tarefa impulsiona a expansão de ideias dos estudantes, os quais estavam inseridos naquele ambiente rígido e autoritário.

Certamente, Keating vai conquistando seus alunos e fazendo com que eles priorizem suas escolhas, vejam a beleza da vida, e não se deixem levar pelas formas escolhidas como “certas” para viver.

Fascinados pelas ideias do professor, um dos finalistas, Neil Perry, inicia um clube secreto onde ele e outros estudantes recitam poesias numa caverna próxima do campus.

Aos poucos, Neil vai descobrindo seu amor pelo teatro e consegue um papel numa peça local “Sonho de uma noite de verão”. No entanto, seu pai, muito tradicionalista, conservador e rígido, quer que ele se torne médico.

Portanto, no momento em que ele fica sabendo da intenção e da escolha de Neil pela arte dramática, o proíbe de se apresentar. Contudo, na apresentação, o pai acaba por aparecer.

Desiludido com a posição de seu pai e o futuro que lhe espera, Neil se suicida. Esse, sem dúvida é o ponto mais alto da história, o qual acarretará consequências negativas para o novo professor.

Assim, devido à morte de Neil e de seu modo de ensinar pouco ortodoxo e nada rígido, ele acaba sendo alvo de outros professores e do diretor da escola, Norman Lloyd.

Por fim, John Keating acaba sendo demitido pelo Sr. Nolan, o que deixa seus alunos tristes e desiludidos.

Quando o professor surge na sala de aula para pegar seus pertences, os estudantes fazem-lhe uma homenagem subindo nas carteiras da sala, como ele os havia ensinado.

Estudantes da Sociedade dos poetas mortos

O fim do filme mostra que as experiências vividas junto ao professor tiverem um grande impacto na vida de todos e nunca serão esquecidas pelos estudantes.

Análise crítica do filme “Sociedade dos poetas mortos”

A Sociedade dos poetas mortos apresenta uma forte crítica ao modelo tradicional de ensino da época, o qual priorizava a rigidez e a inflexibilidade. Assim, o ambiente da escola é castrador, hermético e repreensivo para todos os estudantes.

Trata-se de um retrato da sociedade burguesa da época, onde o tradicionalismo ainda estava muito presente. A tentativa de transformar o mundo na virada da década é incentivada pelas ideias inovadoras do novo professor que, nesse contexto, é uma metáfora da mudança ou ainda, do que é necessário mudar.

Os estudantes do centro ficaram fascinados com a possibilidade de serem críticos e terem um pensamento independente incentivado pelo novo membro da escola.

Dessa maneira, o professor representa a esperança de poder viver plenamente com suas próprias escolhas. Para ele, não devemos ver o mundo como as pessoas querem, e sim encontrar nossas próprias vozes.

A maioria dos homens leva a vida num tranquilo desespero. Não se deixam levar por isso. Reajam!

Um exemplo é o encontro de Neil com a arte dramática. Ele descobre sua paixão e acaba sendo alvo da rigidez e inflexibilidade do pai, que o proíbe de seguir seu caminho, o que resulta no trágico suicídio de seu filho.

Ao lado de muitas figuras, o diretor da escola representa o tradicionalismo e o conservadorismo que resiste às mudanças propiciadas pelo fundador da sociedade dos poetas mortos, o professor Keating.

Algumas reflexões sobre o filme “Sociedade dos poetas mortos”

Muitos pontos do filme podem gerar reflexões interessantes e bem atuais na sala de aula. Isso porque muitos professores utilizam esse filme como tarefa na escola.

Por isso, vale a pena aqui citar algumas que podem ser temas também de questões do vestibular, Enem, ou mesmo para a redação.

1. A relação professor e aluno

As relações entre professor e aluno podem acontecer de maneira horizontal ou vertical. No primeiro caso, não existe uma hieraquia muito destacada entre a figura do professor e dos alunos.

No segundo, os alunos são vistos como um depositório de conhecimentos, não possuindo uma visão crítica e dialógica.

No filme, a relação verticalizada é bem destacada entre a maioria dos professores e dos estudantes. Isso é modificado com a chegada do novo professor que trata seus alunos de igual para igual, criando uma relação menos hierárquica e horizontalizada.

2. O autoritarismo e a rigidez

Típico das sociedades mais tradicionais, o autoritarismo surge como uma forma de controlar as pessoas que formam de uma comunidade. Para isso, são impostas diversas regras de conduta que priorizam a rigidez.

No filme, é possível encontrar diversos exemplos do autoritarismo imposto pelos professores e diretor e ainda, a rigidez dos métodos da escola.

3. A busca da felicidade

A busca da felicidade envolve descobrir seu próprio ser e que o faz realmente feliz, sem sabotar seus desejos.

No filme, o novo professor propõe que os estudantes busquem e encontrem suas verdadeiras formas de felicidade, que expandam os horizontes e vejam o mundo de outra perspectiva.

Isso tudo para que a felicidade não seja aquela imposta e escolhida por outros, a qual leva a uma falsa felicidade.

4. O conceito de Carpe Diem e de finitude

Carpe diem, que significa “aproveite o momento presente; aproveite a vida” é uma frase latina que foi utilizada na obra do poeta e filósofo romano, Horácio.

Esse conceito foi também muito usado no século XVIII, no movimento literário do Arcadismo.

No filme, essa expressão é utilizada pelo professor enfatizando a importância de viver plenamente o momento presente. Além disso, ele aborda a ideia de finitude da vida, visto que tudo tem um fim e, por isso, devemos aproveitar a vida ao máximo.

5. O pensamento crítico

A busca do pensamento crítico é um dos principais pontos abordados pelo filme. Os moldes do centro de estudos seguem uma postura hermética, tradicionalista e pré-determinada.

O próprio ensino, permeado por memorizações e repetições, torna os estudantes pouco críticos. Essa postura é, sem dúvida, aflorada pelo novo professor, o qual possui uma pedagogia de ensino nada convencional e tem como intuito permitir que seus alunos pensem por si e criem suas próprias opiniões.

6. A importância da leitura

Aprender a ler o mundo é um dos conceitos que está relacionado com a melhoria das percepções, bem como a criação de um pensamento crítico.

A leitura possui o poder de nos fazer enxergar coisas que antes não havíamos percebido, ou seja, nos leva a refletir sobre algumas questões. Além disso, ela desperta emoção e sentimentos, ao mesmo tempo que colabora para a melhoria do nosso vocabulário.

No filme, a leitura é um ponto forte e muito explorado pelo novo professor. Suas aulas de literatura levam os alunos a perceberem a beleza das palavras e sua importância para o entendimento de si próprio.

7. O poder transformador da arte

As artes fornecem uma melhor percepção da vida, despertando emoções e reflexões pertinentes. O contato com diversas manifestações artísticas pode transformar e aguçar alguns sentidos tendo, assim, um papel basilar na educação.

No filme, a arte poética é utilizada pelo professor de literatura com o intuito de incitar reflexões nos seus alunos. É através da arte que a visão de mundo de cada um vai se expandindo, o que leva os estudantes a re-criarem uma espécie de clube de poesia. Ali, eles acabam por se inspirar e descobrir diversas facetas.

8. A importância da escolha profissional

Aliada a ideia da felicidade, a escolha profissional tem um papel preponderante que auxilia na sensação de realização profissional.

Trabalhamos grande parte de nossas vidas e se isso for moroso, vamos ficando sem energia e com a saúde debilitada. Por isso, é fundamental se conhecer e saber escolher o melhor caminho para que se sinta bem e realizado.

No filme, um dos estudantes descobre seu amor pelo teatro, no entanto, seu pai pretende que ele siga a profissão de médico, muito requisitada e bem vista até hoje.

Perguntas sobre o filme a “Sociedade dos poetas mortos”

Questão 1

Sobre o filme Sociedade dos poetas mortos é correto afirmar:

a) O professor Keating ensina seus alunos a serem disciplinados e a seguirem as profissões de médico, engenheiro e direito.
b) O diretor do centro, Sr. Nolan, era amigo de Keating na infância e, por isso, compartilha seus gostos e ambições.
c) Neil e seus colegas criam um clube literário secreto para compartilhar ideias e recitar poesias.
d) O nome do filme “Sociedade dos poetas mortos” faz referência aos poetas gregos que foram mortos em batalha.
e) O pai de Neil, Sr. Perry, é muito amável e compreensivo com seu filho, permitindo que ele escolha seu caminho.

Alternativa correta: c) Neil e seus colegas criam um clube literário secreto para compartilhar ideias e recitar poesias.

Após se interessarem pela Sociedade fundada pelo professor Keating, quando ele era estudante do colégio, Neil e seus colegas re-criam esse clube literário. Assim, eles fogem do campus e se encontram numa caverna para recitarem poesias e conversarem sobre a vida.

Sobre as outras alternativas:

a) ERRADA. O professor Keating possui uma abordagem inovadora e permite que seus alunos sejam críticos e pensem por si mesmos.

b) ERRADA. O diretor, Sr. Nolan, não era amigo de Keating na infância e possui uma postura oposta a do professor Keating, ou seja, rígida e tradicional.

d) ERRADA. O nome do filme faz referência a sociedade criada pelo professor Keating, ainda quando ele era aluno dessa escola preparatória.

e) ERRADA. O pai de Neil, Sr. Perry, é uma pessoa com uma personalidade muito rígida e inflexível, o qual impede seu filho de ser ator.

Questão 2

Sobre o filme Sociedade dos poetas mortos, assinale a alternativa INCORRETA:

a) A Welton Academy era uma escola preparatória somente para homens.
b) Os estudantes chamam o professor Keating de “Meu Capitão”.
c) Os princípios do centro estavam alinhados com sua proposta educacional.
d) A escola preparava os estudantes para seguirem as carreiras mais tradicionais.
e) Carpe diem era um dos principais lemas da escola.

Alternativa correta: e) Carpe diem era um dos principais lemas da escola.

Carpe diem é uma frase latina que significa “aproveite o momento presente” e foi introduzida pelo recém-chegado professor de literatura: John Keating.

A Welton Academy era norteada por 4 princípios básicos e que estavam alinhados com a proposta da escola: tradição, honra, disciplina e excelência.

Os estudantes que ali viviam faziam parte da classe alta da sociedade da época. Eles seguiam regras rígidas e eram preparados para conquistar vagas em universidades de renome. As profissões consideradas tradicionais eram as mais buscadas como medicina e direito.

Os estudantes de Keating o chamavam de “Capitão”, pois esse foi um dos trechos do poema de Walt Whitman citado em sala de aula pelo próprio professor.

Questão 3

(UPE) O filme Sociedade dos Poetas Mortos resgata dois momentos artísticos importantes: o Arcadismo e o Romantismo. Observe as duas imagens do filme e analise as proposições abaixo, colocando V nas verdadeiras e F nas falsas.

Questão UPE sobre a sociedade dos poetas mortos

Questão UPE sobre a sociedade dos poetas mortos

( ) O filme inicia-se com a chegada do professor de Literatura a um colégio, sendo conduzido por métodos rigorosos e tradicionais. O novo professor, ex-aluno do colégio, passa a utilizar uma pedagogia especial, visando romper com o formalismo tradicional, o que o torna diferente de todos os demais colegas.

( ) A expressão latina Carpe Diem, que significa “aproveite o dia”, presente na primeira imagem, juntamente com a segunda são caracterizadoras do Arcadismo. A expressão passa a ser a saudação dos alunos do Professor Keating, enquanto a segunda imagem pode ser entendida como arcádia, espaço onde os poetas se reuniam para realizar discussões e apresentar suas produções.

( ) Os alunos passam a gostar do novo método e tornam-se amigos do professor, que os orienta, entre outros aspectos, a lutarem por seus objetivos, o que acarreta discórdia entre alunos e pais. Um deles frontalmente se nega a aceitar a escolha profissional do filho, mas isso é irrelevante para a história, pois o sentimento de liberdade, característica do Romantismo, vence todos os obstáculos, tendo o filme um desfecho feliz.

( ) O desfecho do filme mostra que a realização pessoal sempre se concretiza, desde que se lute para obtê-la. Assim Neil, que desejava ser ator, mesmo sem a autorização do pai, rompe com os costumes, enfrenta o genitor e termina abraçando a profissão. Anos depois, recebe o perdão do pai, o que caracteriza a supremacia da emoção, própria do Romantismo.

( ) No final da história, o professor consegue mudar por completo o método tradicional de trabalho com a Literatura, mas não permanece na Academia Weliton, sendo demitido, e os alunos não reagem à partida de seu Capitão, assim chamado por eles.

Assinale a alternativa que indica a sequência CORRETA.

a) V – V – F – F – F
b) V – F – F – V – F
c) F – F – V – V – V
d) F – F – F – V – V
e) F – F – V – V – F

Alternativa correta: a) V – V – F – F – F

1.ª proposição é verdadeira: O recém-chegado professor utiliza um método bem diferente e pouco tradicional dos seus colegas. Suas aulas são exemplos de que sua metodologia rompe com os padrões formais e rígidos impostos pelo centro.

2.ª proposição é verdadeira: O Arcadismo foi um movimento literário que surgiu na Europa no século XVIII. As sociedades literárias da época eram chamadas de Arcádias. Ali, os escritores se reuniam para discutir sobre literatura. Além do Carpe Diem (aproveite o momento) outras expressões latinas foram utilizadas: Fugere Urbem (fugir da cidade); Inutilia Truncat (cortar o inútil), Aurea Mediocritas (mediocridade áurea/vida comum) e Locus Amoenus (refúgio ameno/agradável).

3.ª proposição é falsa: Embora os alunos se tornem amigos do professor, essa relação acaba por desencadear no suicídio de um deles, Neil Perry. Isso porque ele encontra sua paixão na arte dramática, mas é impedido por ser pai de realizar seu sonho.

4.ª proposição é falsa: Numa sociedade tradicional como a que se passa o filme, existem muitos obstáculos que impedem as pessoas de realizarem seus sonhos e seguirem sua vida como pretendem. Embora Neil encontre sua profissão de sonho, o pai, que almeja que ele seja médico, o impede de seguir sua paixão pelo teatro.

5.ª proposição é falsa: No final do filme, o professor é demitido, no entanto, isso entristece muito seus alunos que, por fim, fazem uma homenagem a ele enfatizando que sua presença foi muito importante e nunca será esquecida.

Elenco do filme “Sociedade dos poetas mortos”

Segue abaixo alguns dos principais personagens da história:

  • John Keating (Robin Williams) - ex-aluno da escola e professor de literatura
  • Sr. Nolan (Norman Lloyd) - diretor da escola Welton Academy
  • Neil Perry (Robert Sean Leonard) - estudante que se suicida
  • Sr. Perry (Kurtwood Smith) - pai de Neil
  • Sr.ª Perry (Carla Belve) - mãe de Neil
  • Knox Overstreet (Josh Charles) - estudante e companheiro de quarto de Neil
  • Todd Anderson (Ethan Hawke) - estudante
  • Charlie Dalton (Gale Hansen) - estudante
  • Stephen Meeks Jr. (Allelon Ruggiero) - estudante
  • Richard Cameron (Dylan Kussman) - estudante
  • Gerard Pitts (James Waterston) - estudante
  • McAllister (Leon Pownall) - professor de latim

Livro “Sociedade dos poetas mortos”

Baseado no filme, a escritora e jornalista americana Nancy H. Kleinbaum, publicou o livro Sociedade dos poetas mortos em 1991.

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.