Teatro Realista

Daniela Diana

O teatro realista se desenvolveu durante o século XIX. Lembre-se que o realismo surge em oposição ao movimento artístico anterior: o romantismo.

Portanto, a partir de diversas transformações históricas e sociais que ocorreram durante o século XIX, o realismo vem criticar diversos costumes da sociedade vigente.

Origem

O realismo foi um movimento artístico que teve representações na literatura, na música, na arquitetura, escultura, pintura e no teatro.

O teatro realista surge na segunda metade do século XIX na Europa, se espalhando pelo mundo.

Características: Resumo

Uma vez que o realismo surge com o intuito de pôr fim ao movimento romântico, os personagens do teatro realista são pessoas comuns, e, portanto, não idealizadas.

Os temas mais recorrentes são ligados ao cotidiano, as fraquezas humanas, e também, aos problemas de ordem social. A linguagem utilizada nos textos de dramaturgia da época é simples, coloquial e objetiva, com o intuito de demostrar a realidade tal qual ela é.

De tal modo, centrado nesses aspectos, o movimento realista demostra as diversas facetas do cotidiano e também dos seres humanos, desde os problemas sociais, financeiros, amorosos, familiares, tal qual a falsidade, a impotência, o egoísmo, os conflitos psicológicos, etc. Além disso, temas polêmicos como a prostituição e a promiscuidade são explorados.

O palco do teatro realista demostra a preocupação com os textos teatrais e sua revelação na arte dramática. Assim, os cenários realistas são vazios e destituídos de grandes detalhes. Para tanto, o foco principal é revelar as mazelas da sociedade e das profundezas do ser humano.

Com isso, o teatro realista esteve preocupado com a verdade e a realidade; e além disso, com o tempo presente em detrimento do passado. O que importava era demostrar os problemas do ser humano e da sociedade da época.

Dramaturgos e Obras

Os principais dramaturgos e obras referentes ao teatro realista são:

  • Alexandre Dumas (1824-1895), obra “A Dama das Camélias”
  • Henrik Ibsen (1828-1906), obra “Casa de Bonecas”
  • Gorki (1868-1936), obra “Ralé e Os Pequenos Burgueses”
  • Gerhart Hauptmann (1862-1946), obra “Os Tecelões”
  • George Bernard Shaw (1856-1950), obra “Casa de Viúvos”

Teatro Realista Brasileiro

Da mesma forma, e inspirados no teatro realista europeu, no Brasil essa arte vem desvelar diversos problemas sociais associados à época, donde destacam-se os dramaturgos:

O contexto histórico do país revela diversos problemas de cunho social, político e econômico, potencializados com a Proclamação da República, o fim da escravidão, a imigração europeia e ainda, com as diversas revoltas sociais que se espalharam pelo Brasil.

No Rio de janeiro, diversas peças do teatro realista, sobretudo francesas, são apresentadas ao público no Ginásio Dramático. Isso influenciou a mudança de paradigmas, trazendo à tona, aspectos da arte realista.

Teatro Realista e Teatro Naturalista

Ainda que uma linha tênue separe os dois movimentos, há diferenças entre a arte realista e naturalista.

No teatro, o naturalismo potencializa diversos aspectos do movimento realista, sendo uma radicalização deste, com forte teor de erotismo e de animalização do homem. O dramaturgo francês Emile Zola é um dos nomes mais proeminentes do teatro naturalista.

Saiba mais sobre o tema, com a leitura dos artigos:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.