Teoria Malthusiana

Juliana Bezerra

A Teoria Malthusiana ou malthusianismo é uma ideia sobre demografia que defende que a população cresce mais rápido do que a produção de alimentos.

Esta ideia foi criada pelo economista inglês Thomas Robert Malthus (1766-1834), no final do século XVIII, em plena Revolução Industrial.

Embora muito criticada, a teoria de Malthus serviu para os governos pensarem sobre as consequências do crescimento populacional desordenado.

O que diz a Teoria de Malthus?

Thomas Malthus era um sacerdote anglicano preocupado com o aumento da população e suas consequências para a sociedade.

Para se ter uma ideia, entre 1700 e 1750, a população da Inglaterra era constante, porém, entre 1750 e 1850, o número de habitantes dobrou.

A partir de dados de comércio e população de várias partes do mundo, Malthus explica que a população cresce em progressão geométrica ( 2,4,8,16,32...), enquanto a produção de alimentos aumenta apenas em progressão aritmética (2,4,6,8,10...).

Vejamos esta ideia expressa no gráfico abaixo:

Teoria malthusiana
Gráfico demonstrando a teoria de Malthus sobre o crescimento demográfico e de alimentos

Ele afirma que a população sempre crescerá mais rápido do que a produção de alimentos. Com isso, irá faltar comida para alimentar a quantidade de pessoas existentes e o número de pobres aumentará.

Ao analisar dados dos Estados Unidos e de colônias britânicas, ele estimou que a população dobraria a cada 25 anos. Como a produção de alimentos não cresce na mesma proporção, a humanidade estaria condenada.

Ao contrário dos iluministas de sua época, Malthus também não via com bons olhos que toda a população desfrutasse de bem-estar.

Segundo ele, a desigualdade entre os seres humanos era inevitável. Se todos fossem prósperos, isto provocaria uma aumento da população, fazendo com que o desequilíbrio entre a produção de alimentos e a humanidade continuasse.

Soluções contra o aumento populacional

Para regular este desequilíbrio, Malthus defende meios como a guerra e as doenças a fim de controlar o crescimento dos menos afortunados economicamente.

Deveriam ser abolidas, segundo Malthus, as ajudas aos pobres, pois estas não estimulavam que estes mudassem de vida.

Se acaso essas medidas não fossem suficientes, caberia ao governo ampliar as classes médias. Para isso, o Estado deveria criar um ambiente em que os mais pobres pudessem progredir por sua conta.

Críticas ao Malthusianismo

Uma das principais críticas que se faz a Malthus era que ele não contou com o progresso científico na agro-pecuária. Este fez que a produção de suprimentos fosse suficiente ou maior do que o crescimento populacional e possibilitasse que todos pudessem ser alimentados.

Na sua época, Malthus não poderia saber que uma das consequências da Revolução Industrial seria a entrada da mulher no mercado de trabalho. Desta maneira, as famílias começaram a ter menos filhos. Igualmente, o uso generalizado de contraceptivos provocou um declínio na taxa de fertilidade.

Embora muitas das previsões de Malthus tenham sido realmente erradas, seus artigos serviram de base para vários estudos na área demográfica. No século XX, seu pensamento seria recuperado e aplicada na teoria Neomalthusiana.

Origem da Teoria de Malthus

Com a Revolução Industrial, as pessoas passaram a viver na cidades por conta da maior oferta de emprego. Assim, tiveram acesso a serviços médicos, pois a medicina também se desenvolveu largamente durante o crescimento industrial.

Mesmo com as péssimas condições de higiene e doenças, pelo menos havia vacinas e remédios à disposição. Deste modo, se verificou a diminuição da taxa de mortalidade infantil, o crescimento da expectativa de vida e a população aumentou.

Esse crescimento demográfico começou a chamar a atenção de estudiosos, que passaram a criar teorias demográficas e refletir sobre as consequências do aumento populacional.

Quem foi Malthus?

Thomas Robert Malthus foi um economista e sacerdote anglicano, nascido em 1766, na cidade de Surrey, na Inglaterra. Estudou filosofia e teologia, foi pastor e professor de economia. Em 1798, publicou a primeira edição de "Um ensaio sobre o princípio da população."

Malthus
Thomas Malthus, sacerdote e economista inglês

Malthus foi contemporâneo de vários pensadores iluministas como David Hume e Jean-Jacques Rousseau, do qual seu pai era grande amigo. Os iluministas defendiam que a humanidade estava destinada a evolução permanente e poderia alcançar a felicidade plena através da ciência.

Era uma época em que se tinha um otimismo ilimitado nos seres humanos e vários livros surgiram para mostrar como homens e mulheres poderiam alcançar a felicidade.

Alguns, como Rousseau, defendiam que isto somente poderia ser conquistado com a abolição da propriedade privada. Outros, como Voltaire, sustentavam que o estudo da ciência e o fortalecimento das instituições do Estado eram o caminho para uma vida plena.

Vídeo sobre a Teoria de Malthus

Assista o vídeo abaixo e aprofunde seus conhecimentos sobre a Teoria de Malthus:

No Toda Matéria temos mais textos relacionados com o tema:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.