Apollo 11


A missão Apollo 11 possibilitou a descida na Lua em 20 de julho de 1969 e marcou um grande feito científico e político para os Estados Unidos.

A tripulação era composta por Neil Armstrong e Edwin 'Buzz' Aldrian, os primeiros homens a pisarem na Lua e Michael Collins que permaneceu no módulo de comando.

Missão

O Programa Apollo consistia numa série de experimentos e viagens orbitais com o fim de levar o homem a pisar no solo lunar. Calcula-se que cerca de 150 mil cientistas, entre engenheiros, projetistas e matemáticos, trabalharam no projeto.

A nave era o cume de uma cadeia de experimentos realizados há dez anos pela Agência Espacial Americana (NASA, na sigla em inglês) desde o começo da década de 60.

Apollo 11 decolando
A missão Apollo 11 decolou às 09.32, em 16 de julho de 1969, rumo à Lua

A atuação americana na Era Espacial começou com o Projeto Mercury (1958-1963). Mais tarde seria substituído pelo Projeto Gemini (1961-1966) que pôs o primeiro americano, Jonh Glenn (1921-2016), em órbita, em 20 de fevereiro de 1962.

O Projeto Apollo começou em 1961 e sua primeira missão não chegou ir ao espaço, pois os astronautas escolhidos sofreram um acidente mortal ainda na fase de testes.

Da Apollo 2 até a Apollo 10, os cientistas americanos foram aprendendo e corrigindo os erros observados para que a viagem fosse segura.

Deste modo, escolheram projetar uma nave espacial dividida em três módulos e apenas um estaria especialmente preparado para alunizar.

A nave da missão Apollo 11 consistia em:

  • Módulo de Serviço: com propulsão, energia, oxigênio e água.
  • Módulo de Comando: uma cabine para os três tripulantes (esta parte voltou a Terra).
  • Módulo Lunar: chamado “Eagle” (Águia), para pousar no satélite.

Para colocar esta em órbita, os cientistas criaram o foguete mais potente jamais criado: o Saturno V.

A missão da Apollo 11 foi um sucesso e sem grandes incidentes na viagem de ida. Os astronautas permaneceram duas horas e quarenta e cinco minutos na Lua, fincaram a bandeira dos Estados Unidos e recolheram pedras e areia.

Também deixaram um sismógrafo que enviou informações sobre as atividades sísmicas da Lua por cinco semanas. Igualmente, puseram uma placa com a mensagem assinada por eles e pelo presidente Richard Nixon:

"Aqui os homens do planeta Terra puseram pela primeira vez os pés na Lua, em 20 de julho de 1969. Viemos em paz em nome de toda a Humanidade".

Somente na hora de voltar houve uma dificuldade. Ao voltar para o módulo lunar, Aldrin percebeu que a peça que ligaria o disjuntor havia caído. Após muitas conjecturas, ele ligou o aparelho acionando o disjuntor com uma caneta hidrográfica.

Depois de voltarem à Terra, os astronautas ainda ficaram 21 dias de quarentena para ter certeza que não haviam trazido nenhum organismo que pudesse pôr em risco o planeta.

Homens na Lua

Astronautas de Apollo 11
Neil Armstrong, Michael Collins e Edwin 'Buzz' Aldrian, a tripulação da Apollo 11

A tripulação da Apollo 11 era composta por três astronautas veteranos em viagens pelo espaço:

Neil Armstrong

Nascido em 5 de agosto de 1930, Neil Armstrong era engenheiro espacial e serviu como piloto de caça durante a Guerra da Coreia (1950-1953). Após o conflito, trabalharia como piloto de testes para companhias de aviação.

Foi um dos nove escolhidos para o Projeto Gemini e fez seu primeiro voo orbital em 1966. Três anos mais tarde, foi selecionado para ser o comandante da Apollo 11 por seu sangue-frio e seu caráter reservado.

Após retornar do voo espacial, participaria ainda da investigações de acidentes ocorridos na NASA e se dedicaria à docência na Universidade de Cincinatti. Faleceu em 2012 aos 82 anos.

Michael Collins

Nasceu em 1930 numa família de tradição militar. Ingressou na Força Aérea dos Estados Unidos e serviu como piloto americano da OTAN em missão na Europa. Entrou para o programa espacial em 1963 e fez sua primeira viagem em 1966 quando "caminhou" pelo espaço.

Collins permaneceu no módulo de comando enquanto Armstrong e Aldrin passeavam pela Lua. Apesar de não ter alunizado, a missão de Collins era importantíssima, pois dele dependia a volta para casa.

Após o retorno, Collins foi diretor do Museu Nacional Aerospacial dos Estados Unidos, do Instituto Smithsonian e professor na Universidade de Harvard.

Edwin 'Buzz' Aldrian

Nascido em 1930, Aldrian era considerado o mais inteligente dos três. Foi piloto da Força Aérea americana e entrou para o programa da NASA em outubro de 1963 e fez parte da última viagem do projeto Gemini, 1966.

Selecionado para a Apollo 11, desenvolveu um método que o permitisse pilotar o módulo Eagle sem precisar de auxílio quando fosse o momento de voltar.

Ao contrário dos seus companheiros de viagem, Aldrian continua um entusiasta das viagens pelo espaço e apoia ativamente as missões ao planeta Marte.

Corrida Espacial

Apollo 11 Aldrin
Edwin Aldrin posa para a câmara de Neil Armstrong em plena superfície lunar

A conquista do espaço orbital pelo ser humano só pode ser entendida no contexto da Guerra Fria, quando Estados Unidos e URSS disputavam a supremacia mundial.

Cada um desejava mostrar ao mundo as vantagens do seu sistema econômico. Para isso, recorriam ao esporte, às armas e especialmente, à ciência, para provar a superioridade do socialismo ou do capitalismo.

Os soviéticos saíram na frente na corrida espacial lançando o primeiro satélite artificial: o Sputniki, em 4 de outubro de 1957. Isso desatou pânico entre os americanos, pois ninguém sabia o que os soviéticos poderiam estar vendo desde o céu.

Um mês depois, lançam o primeiro ser vivo no espaço, a cadela Laika, em 3 de novembro de 1957.

Por sua parte, os americanos criaram a NASA (National Aeronautics and Space Administration), em 1958, a fim de concentrar os esforços de cientistas e astronautas para conquistar a órbita terrestre.

No entanto, o que fez os americanos realmente acelerarem seu programa espacial, foi a viagem realizada pelo cosmonauta soviético, Yuri Gagarin (1934-1968).

Em 12 de abril de 1961, Gagarin tornou-se o primeiro homem a dar uma volta completa ao redor do planeta e permanecer 108 minutos no espaço.

Um mês depois, o presidente americano John F. Kennedy (1917-1963) pronunciou um célebre discurso no Congresso Americano. Kennedy afirmou que os Estados Unidos deveriam ser os primeiros a levar e a trazer em segurança astronautas até a Lua.

Mesmo com o assassinato do presidente em 1963, as verbas continuaram generosas para a NASA realizar este feito.

Os soviéticos ainda mandariam a primeira mulher e civil à órbita terrestre, Valentina Tereshkova (1937), em 16 de junho de 1963.

Mesmo assim, não tiveram fôlego para acompanhar os americanos na sua chegada à Lua e os Estados Unidos ultrapassam os soviéticos com o sucesso da Apollo 11.

Curiosidades

  • Em 1996 foi lançado um filme para TV sobre a missão Apollo 11 dirigida por Norberto Barba.
  • O boneco astronauta da série "Toy Story" recebeu o nome de "Buzz" em homenagem ao astronauta.
  • À medida que a Guerra Fria terminava, o programa espacial também não interessava mais ao público americano. A última missão lunar aconteceu em 1972 com a Apollo 17.
  • O presidente Trump, em 2018, prometeu que os americanos voltaria a ser os pioneiros em viagens espaciais com um missão ao planeta Marte.