Conferência de Estocolmo

Juliana Bezerra

A Conferência de Estocolmo ou Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano ocorreu entre 5 e 16 de junho de 1972, na capital da Suécia.

Esse foi o primeiro evento organizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para discutir questões ambientais de maneira global.

A Conferência é considerada um marco na história da preservação do meio ambiente, pois pela primeira vez, dirigentes do mundo inteiro se reuniram para falar sobre o tema.

Objetivos da Conferência de Estocolmo

A Conferência de Estocolmo teve como objetivo discutir as consequências da degradação do meio ambiente como:

  • Discutir as mudanças climáticas e a qualidade da água
  • Debater soluções para reduzir os desastres naturais
  • Reduzir e encontrar soluções para a modificação da paisagem
  • Elaborar as bases do desenvolvimento sustentável
  • Limitar a utilização de pesticidas na agricultura
  • Reduzir a quantidade de metais pesados lançados na natureza

O encontro também abordou as políticas de desenvolvimento humano e a busca por uma visão comum de preservação dos recursos naturais.

Participantes e discussões

A Conferência de Estocolmo contou com representantes de 113 países, entre eles o Brasil, e de 400 organizações governamentais e não-governamentais.

Houve duas posições antagônicas nesta conferência: os países desenvolvidos que defendiam o preservacionismo e os países em desenvolvimento, que alegavam a utilização dos recursos naturais para sua promoção econômica.

Estes últimos não concordaram com as metas de redução das atividades industriais, visto que tal ação poderia comprometer a economia.

Ao mesmo tempo, outros mostraram-se empenhados em cumprir os acordos estabelecidos. Por exemplo, os Estados Unidos comprometeram-se em reduzir a poluição em seu território.

O debate durante a conferência foi inflamado pela necessidade de adoção de um novo modelo de desenvolvimento econômico. Algo que conciliasse o uso das reservas naturais não renováveis, como o petróleo, ao mesmo tempo que não reduzisse o crescimento econômico.

Brasil na Conferência de Estocolmo

O Brasil foi um país decisivo em muitas das discussões promovidas. O País, que estava em pleno "milagre econômico", defendeu o uso dos recursos naturais a qualquer custo, sem se importar com a preservação ambienta.

O Ministro Costa e Cavalcanti, Ministro do Interior e chefe da delegação brasileira durante o evento, declarou:

Desenvolver primeiro e pagar os custos da poluição mais tarde.

Princípios da Conferência de Estocolmo

Após os debates foi elaborado o documento intitulado "Declaração sobre o Meio Ambiente Humano".

Entre os princípios desta Declaração está o reconhecimento de que os recursos naturais necessitam de gestão adequada para não serem esgotados. Afinal, estes precisam estar presentes e disponíveis para as gerações futuras.

O documento aponta que a capacidade de produção de recursos renováveis do planeta deve ser mantida e, se possível, melhorada e restaurada.

Entre os princípios da Declaração sobre o Meio Ambiente Humano estão:

  • Descarte correto de substâncias tóxicas
  • Apoio à luta contra a poluição
  • Prevenção à poluição em mares, utilização legítima do mar
  • Garantia de ambiente seguro para assegurar a melhoria da qualidade de vida
  • Assistência financeira e transferência de tecnologia para os países em desenvolvimento
  • Melhoria das políticas adequadas dos estados-membros da ONU
  • Gestão racional dos recursos naturais em benefício de toda a população
  • Investimento em educação e pesquisa
  • Eliminação completa das armas de destruição em massa, como bombas nucleares

Importância da Conferência de Estocolmo

Embora nenhum acordo concreto fosse concluído em Estocolmo, a Conferência abriu caminho para o desenvolvimento sustentável, o Direito Ambiental e a consciência ecológica.

Também inaugurou a agenda mundial de discussões ambientais, e após a sua realização, a ONU criou o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.

De igual maneira foi decidido que o dia 5 de junho, quando se iniciou a conferência, seria comemorado o Dia do Meio Ambiente.

O próximo passo seria a realização da Cúpula da Terra, que ficou conhecida como a Eco-92, realizada no Rio de Janeiro, em 1992.

Leia também:

Referências Bibliográficas

"1972: o Brasil na Conferência de Estocolmo". Gabinete de História. Publicado em 18 de outubro de 2013. Consultado em 08.12.2020.

"Conferência de Estocolmo". Desvendando a História. Produzido por TV UVA. Publicado em 14 de junho de 2016. Consultado em 08.12.2020.

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.