Conflito na Caxemira

Juliana Bezerra

O conflito na Caxemira consiste na disputa entre Índia e Paquistão por este território desde 1947.

Na década de 60, o Paquistão cedeu algumas partes da região à China aumentando a tensão entre os países.

Além disso, o problema é agravado porque as duas nações possuem armas nucleares.

Significado de Caxemira

Embora existam muitas teorias quanto ao significado do vocábulo é provável que “Caxemira” signifique “terra dessecada pela água”. O termo faz referência à crença que ali existia um grande lago que desapareceu.

A palavra caxemira também designa a lã que vem das cabras nativas e se tornou conhecida mundialmente.

Dados sobre a Caxemira

A Caxemira é uma província situada no extremo norte da Índia. Faz fronteira com três países: China, Paquistão e Tibete (ocupado pela China) e a população é de aproximadamente 12,5 milhões de pessoas (2011).

Pela parte indiana, sua capital no verão é Jammu, e no inverno, Srinagar.

Desde que foi integrada à Índia, o território vivem constante conflito. Além do Paquistão, a China se apoderou de uma parte da região após a Guerra sino-indiana, em 1962. Agora, esta parte recebe o nome de Aksai Chin e é revindicada pela Índia.

Veja mais sobre as zonas em disputa no mapa abaixo:

Mapa do conflito da Caxemira
O conflito da Caxemira envolve Índia, Paquistão e China

Importância Estratégica

A região da Caxemira é rica em água e concentra importantes nascentes de rios que banham as terras dos três países limítrofes.

O mais dependente dessas águas é justamente o Paquistão e qualquer mudança no curso dos rios prejudicaria a agricultura paquistanesa.

Conflito em 2019

Em 14 de fevereiro de 2019, um atentado suicida realizado por um paquistanês contra policiais indianos, na Caxemira, provocou ataques aéreos entre os dois países.

Em 27 de fevereiro de 2019, os dois países alegaram a derrubada de caças aéreos.

A comunidade internacional manifestou preocupação com os ataques com medo que ambos país utilizem seu arsenal nuclear.

Resumo do conflito entre Índia e Paquistão

Conflito na Caxemira
Soldados indianos patrulham uma cidade na Caxemira

A rivalidade entre Índia e Paquistão pela Caxemira tem sua origem na década de 40 durante o processo de independência da Índia, quando país deixou de ser colônia britânica.

Para evitar conflitos com a minoria muçulmana, o governo britânico resolveu criar um Estado para os fiéis dessa religião. Desta maneira, nasceu o Paquistão Ocidental e o Paquistão Oriental, atualmente, Bangladesh.

À região da Caxemira, os britânicos propuseram que se decidisse através de um referendo a qual país gostariam de pertencer.

O marajá que governava a província naquele momento, decidiu integrar-se à Índia. Esta resolução desagradou aos muçulmanos locais que protestaram afirmando que a maioria da população da região era de origem paquistanesa e, portanto, deveria pertencer ao Paquistão.

Uma guerra não declarada entre os dois países se estendeu até 1949. A Índia perdeu parte do território da Caxemira, que foi incorporado ao Paquistão com o nome de Azad Kashmir (“Caxemira Livre”).

Igualmente, ficou estabelecida a realização de um plebiscito, mas a Índia não cumpriu esta decisão, pois considera que a região é sua e não é preciso fazer esta consulta à população.

Saiba mais sobre este assunto:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.