Índia


A Índia, cujo nome oficial é República da Índia, é um país situado no sul da Ásia.

Trata-se do 2º país mais povoado do planeta e que possui a 7ª economia mundial, mas onde convivem enormes desigualdades sociais.

Dados Gerais da Índia

  • Capital: Nova Déli
  • População: 1 281 935 911
  • Densidade demográfica: 92 habitantes por km2
  • Superfície: 3.287.000 km2
  • Regime de Governo: república parlamentarista
  • Chefe de Estado: Ram Nath Kovind, desde 25 de julho de 2017.
  • Chefe de Governo: Narendra Modi, desde 26 de maio de 2014.
  • Idioma: híndi e inglês e mais 21 línguas reconhecidas pela administração federal. Alguns exemplos: marata, nepali, tâmil e urdu.
  • Moeda: rupia indiana
  • PIB: 2,264 trilhões de dólares (2016)
  • IDH: 0,624
  • Religião: Hinduísmo, islamismo, siquismo, budismo, cristianismo.

Bandeira da Índia

A bandeira da Índia é formada por três faixas horizontais nas cores verde, branca e açafrão. No centro, sobre a faixa branca, em azul marinho, está a Roda do Dharma, símbolo do Hinduísmo.

Índia
O pavilhão indiano foi adotado em 22 de julho de 1947

Mapa da Índia

A Índia faz fronteira com os seguintes países:

  • Paquistão
  • Nepal
  • Bangladesh
  • China
  • Butão
  • Birmânia

O país é banhado pelo Oceano Índico.

Mapa da India

Divisão Territorial da Índia

A Índia está dividida em 28 estados e 7 territórios federais:

  • Andhra Pradesh
  • Arunachal Pradesh
  • Assam
  • Bihar
  • Chhattisgarh
  • Goa
  • Guzerate
  • Haryana
  • Himachal Pradesh
  • Jammu e Caxemira
  • Jharkhand
  • Karnataka
  • Kerala
  • Madhya Pradesh
  • Maharashtra
  • Manipur
  • Meghalaya
  • Mizoram
  • Nagaland
  • Orissa
  • Panjabe
  • Rajastão
  • Siquim
  • Tâmil Nadu
  • Tripura
  • Uttar Pradesh
  • Uttarakhand
  • Bengala Ocidental

Territórios Federais

  • Andamão e Nicobar
  • Chandigarh
  • Dadrá e Nagar Haveli
  • Damão e Diu
  • Laquediva
  • Délhi
  • Pondicherry

Divisão Politica da India

Disputa Territorial

Desde a época da independência, em 1947, o país disputa a região da Caxemira, com China e Paquistão. Quando os ingleses deixaram o país, formaram dois territórios conforme a maioria religiosa de cada uma. Assim, surge a Índia, de maioria hindu e o Paquistão, onde grande parte professa o islamismo.

Contudo, aquela pequena parte do território, rica em nascentes de água e terras férteis para a agricultura, foi reclamada pelos países vizinhos.

Atualmente, a região faz parte da Índia.

Caxemira

Cultura da Índia

Como um país extenso e que abriga uma infinidade de religiões e idiomas distintos, a cultura indiana é variada. Ainda temos que acrescentar os costumes dos colonizadores europeus, especialmente britânicos, que foram incorporados ao cotidiano do indiano.

Dança

A dança expressa a felicidade. Se uma pessoa está feliz, ela dança. Simples assim. Por isso, os filmes de Bollywood sempre terminam com bailes coreografados e muito alegres.

Um dos estilos de dança mais antigos do mundo é a indiana Bharatanatyam cujas evidências materiais datam de 3000 a.C. Esta dança era praticada inicialmente por mulheres que usavam posturas religiosas durante suas apresentações.

Bharatanatyam
Bailarinas durante uma apresentação de dança clássica indiana

Atualmente, homens e mulheres praticam o Bharatanatyam, no entanto, jamais se tocam enquanto estão executando os passos.

Música

A música indiana é o resultado da mescla dos cantos dos monges budistas, dos trabalhadores do campo, das orações muçulmanas.

No meio dessa mistura cultural, as melodias são cheias de intervalos e ornamentos, que são acompanhados por tambores como o mridangam e o tabla.

Destacam-se também instrumentos musicais como a tambura e o sitar, popularizado no Ocidente através das atuações de Ravi Shankar (1920-2012). Este músico tornou as melodias indianas conhecidas, através de suas colaborações com artistas ocidentais, como os Beatles e os Rolling Stones.

Literatura

Inicialmente, a literatura indiana estava ligada à religião e à tradição oral. Assim, vários poemas contavam as vidas dos deuses e sua relação com os seres humanos.

Dentre os principais exemplos estão os Vedas (3.500 a.C.), o Ramayana e o Mahabharata (séculos IV e V d.C.), Kathasaritsagara (século IX).

A partir da colonização inglesa, especialmente na região de Calcutá, os indianos passaram a ter contato com novas formas de escrita como o romance. Escrevendo em inglês, começaram a divulgar a história e os costumes indianos aos ocidentais.

Rapidamente conquistaram seu lugar no cânone ocidental. Escritores como Rabindranath Tagore (1861-1941) e Rudyar Kypling (1865-1936) situam-se na fronteira entre o Ocidente e o Oriente, o espiritual e o material, a metáfora do encontro dos dois mundos. Kipling criou Mogli, o menino-lobo, fazendo-o um personagem do imaginário ocidental.

Ambos ganharam o prêmio Nobel de Literatura, quando a Índia estava sob domínio britânico.

Economia

Após a Independência da Índia, em 1947, o país foi classificado com um país subdesenvolvido, mas com um potencial gigantesco devido ao tamanho do seu território e de sua população.

No século XXI, a Índia se abriu para o mundo e usa este fato para conquistar mais espaço no cenário internacional. Com Brasil, China, Rússia e África do Sul, formou o bloco dos BRICS onde estão reunidas as economias mais promissoras do planeta.

No gráfico abaixo podemos ver o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) indiano nas duas primeiras décadas do século XXI:

Evolução do PIB na Índia

É o 2º país, somente atrás dos EUA, que forma mais engenheiros informáticos e sua indústria cinematográfica, Bollywood, é a maior do mundo.

No entanto, a desigualdade social continua de forma assustadora. A Índia possui 1,3 bilhões de pessoas e 100 milhões de milionários.

A renda per capita é de 1.709,39 dólares, o que a situa no posto 148, de uma lista formada por 196 países.

O crescimento desordenado prejudica o ambiente e fez com que muitas cidades sofram com a poluição. Um exemplo claro é Nova Déli, a cidade mais povoada da Índia, a 5ª do mundo e a mais poluída do planeta. Está permanentemente encoberta com uma neblina de poluição.

Turismo

Outra importante indústria para os indianos é o turismo, que responde por 6,8% do PIB do país. Cerca de 10 milhões de turistas visitam a Índia todos os anos para conhecer monumentos como o Taj Mahal ou atrações naturais como o rio Ganges.

Também há um importante contingente atraído pelo turismo religioso que vem meditar em mosteiros, participar de celebrações como o Diwali ou o Holi (Festiva das Cores).

História da Índia

O sub-continente indiano abriga uma das civilizações mais antigas do planeta. Há evidências de ocupações humanas em 75 mil anos antes de Cristo.

O território foi dividido por pequenos reinos governados por marajás que se aliavam ou guerreavam conforme as conveniências políticas e militares.

O comércio com o Ocidente sempre existiu através das caravanas que faziam a rota da seda e das especiarias. Os produtos indianos eram muito apreciados na Europa.

No século XVI, os portugueses chegam à costa indiana, negociam tratados com os líderes locais e fundam a cidade de Goa. Ficariam ali quase quatro séculos até o Estado nacional indiano se constituir em 1947.

Colonização Inglesa na Índia

No entanto, durante o século XIX, os ingleses conquistam e ocupam a Índia. Em pouco tempo, o território torna-se a "joia da Coroa", um dos principais destinos para britânicos desempregados e fonte de matéria-prima para Revolução Industrial inglesa.

As marcas da colonização se fazem sentir com o inglês sendo o idioma comum usado pela administração federal. Igualmente, esportes como o críquete e as corridas de cavalo, são apreciados pelos indianos devido a aos costumes britânicos.

Por outro lado, os indianos não aceitaram a dominação britânica de forma pacífica. A Revolta dos Cipaios deixou claro que parte da população não os queria ali.

Após a Primeira Guerra Mundial, dentro do movimento de descolonização, os britânicos tiveram que negociar sua saída com diferentes grupos políticos e religiosos.

Um dos grandes dirigentes dessa época foi Gandhi que junto a Jawaharlal Nehru (1889-1964) consegue fazer a independência do país de forma relativamente pacífica.

Curiosidades

  • Apesar de proibido, a Índia continua com o sistema de castas. Por isso, certas profissões só podem ser exercidas por aqueles que nasceram em determinada casta.
  • A vaca é um animal sagrado para o Hinduísmo porque remete à prosperidade e a garantia de trabalho.

Leia mais:

Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.