Drogas Ilícitas


Drogas ilícitas são substâncias em que a produção, comercialização e consumo são proibidos por lei. As drogas, quando ingeridas, inaladas ou aplicadas no organismo, provocam alterações no seu estado, pois agem sobre o sistema nervoso e alteram o comportamento e o estado mental das pessoas que delas fazem uso - são as chamadas drogas psicotrópicas.

Entre elas, há as drogas lícitas e as drogas ilícitas, estas, por serem proibidas por lei, circulam no país através do tráfico. Entre as drogas ilícitas estão a maconha, a cocaína, o crack, o ecstasy, o LSD, entre outras.

Efeitos e Riscos das Drogas Ilícitas

A maconha é preparada com partes da planta (Cannabis sativa), que são moídas e enroladas na forma de cigarro. Seu uso provoca efeitos como calma, relaxamento, introspecção, secura na boca, sudorese, tremores, falta de equilíbrio e coordenação motora. Seu uso continuado pode levar o consumidor ao estado de angústia, medo de perder o controle e pânico.

A cocaína é obtida das folhas da coca (Erythroxylon coca), planta usada legalmente como chá há mais de 1000 anos pelos povos sul-americanos. A cocaína é produzida por processos químicos e usada sob a forma de pó, que é inalado ou injetado na corrente sanguínea. Provoca excitação e euforia, intensificação da atividade mental, diminuição do apetite e aumento da pressão sanguínea. Seu uso frequente pode levar a distúrbios cardiovasculares, parada respiratória, derrame e infarto.

O crack assim como a cocaína é obtido a partir da pasta de coca, que misturado com certos sais produz um cristal. Essa pedra é fumada em cachimbos e tem efeito no organismo semelhante ao da cocaína injetada. Seu uso produz euforia e excitação, sensação de poder de forma mais intensa que a cocaína, mas de duração muito mais curta (que leva a querer consumir sempre mais). Os riscos do uso do crack são hemorragias, derrames e graves danos neurológicos.

O ecstasy é produzido em laboratório, em geral em forma de comprimidos. Seu uso provoca aumento da temperatura do corpo, aumento da resistência física e das percepções sensoriais. Entre os riscos, seu uso frequente pode levar a desidratação, pânico, estresse físico e psicológico.

O LSD (ou ácido) é fabricado em laboratório. Em geral é apresentado em um papel impregnado da droga, para ser dissolvido na boca. Seu uso leva a alucinações, com distorções da percepção visual, aumento da pressão arterial e do ritmo cardíaco. Entre os riscos do uso frequente estão os delírios, que fazem perder a noção do perigo, causando até mesmo a morte. Pode ainda acelerar o desenvolvimento de doenças psíquicas em pessoas com propensão a elas.

Dependência Química

As drogas, além do risco imediato à saúde, causam diversos prejuízos afetando a qualidade de vida do indivíduo. A dependência química é uma doença que afeta a vida da pessoa e das suas relações, principalmente a família, em diversos aspectos: físico, mental, familiar, profissional, financeiro. É muito difícil combater o vício e muitas vezes o dependente passa por tratamento, mas acaba tendo recaídas e recomeça o sofrimento.

A dependência química está relacionada com aspectos psicológicos e bioquímicos do organismo. De modo geral, os usuários repetem o uso buscando repetir as sensações prazerosas conseguidas com a droga, isso gera dependência psicológica. Além disso há a dependência física, sintomas como depressão, cansaço, alterações de humor e de sono são produzidos pelo organismo quando o indivíduo deixa de consumir (abstinência).

Outro aspecto relacionado ao uso da droga é a tolerância à substância, que varia de acordo com o tipo de droga e o organismo de cada pessoa. À medida que se torna mais tolerante à droga, a pessoa precisa consumir maiores quantidades para sentir os mesmos efeitos, podendo acontecer já na primeira utilização, em alguns casos.

Nas grandes cidades brasileiras o consumo de drogas ilícitas gera graves problemas sociais ligados ao tráfico e também problemas de saúde pública ligados à toxicodependência. Nos últimos anos tem se agravado, por exemplo, a situação do consumo de crack que aumentou consideravelmente. Nos locais conhecidos como cracolândia, os dependentes se reúnem para consumir essa droga que é altamente perigosa e, de modo geral, mais barata que outras.

Leia mais: