História em Quadrinhos

Laura Aidar

As histórias em quadrinhos integram os 11 tipos de arte reconhecidos no mundo. São muito apreciadas pelo público jovem por ser uma maneira despojada e divertida de contar histórias.

O que é História em Quadrinhos?

História em quadrinhos - ou HQ - é o nome dado à arte de narrar histórias por meio de desenhos e textos dispostos em sequência, normalmente na horizontal.

Essas histórias possuem os fundamentos básicos das narrativas: enredo, personagens, tempo, lugar e desfecho. No geral, apresentam linguagem verbal e não-verbal.

Os artistas utilizam diversos recursos gráficos nesse gênero textual com o intuito de trazer o leitor para "dentro" da história contada. Para comunicar as falas das personagens, por exemplo, são empregados balões com textos escritos. O formato desses balões também transmite intenções distintas.

história em quadrinhos
Os diversos tipos de balões indicam diferentes intenções, como a fala, um pensamento ou um grito.

Por exemplo, balões com linhas contínuas sugerem uma fala em tom normal; os balões com linhas tracejadas indicam que a personagem está sussurrando; os que apresentam contornos em forma de nuvens apontam pensamentos; já os balões com traços pontiagudos exibem gritos.

Outro recurso bastante explorado são as onomatopeias, definidas como palavras que tentam reproduzir os sons. Exemplo: “cabrum”, como o som de trovão; “tic-tac”, como o som dos ponteiros do relógio, entre outros.

Também é bastante explorado o uso de letras de tipos diferentes e sinais de pontuação, sembre buscando a interação com o leitor.

Os suportes mais usados para a publicação das histórias em quadrinhos são os jornais, as revistas e os gibis.

Conheça mais sobre:

Origem das Histórias em Quadrinhos

A primeira história em quadrinhos com as características que conhecemos hoje foi publicada nos EUA em 1894 em uma revista chamada Truth, pelo americano Richard Outcault. Meses mais tarde, o jornal New York World começou a publicá-la oficialmente.

Essa HQ intitulou-se “The Yellow Kid” e narrava as peripécias de uma criança que vivia nos guetos de Nova Iorque, sempre vestida com uma grande camisola amarela.

A personagem comunicava-se por meio de gírias, numa linguagem bastante coloquial, e trazia reflexões acerca da sociedade de consumo e de questões raciais e urbanas.

The Yellow Kid
"The Yellow Kid" - personagem criada pelo artista Richard Outcault em 1894

Embora essa seja considerada a primeira história em quadrinhos, é importante destacar que algumas manifestações artísticas a influenciaram.

Como, por exemplo, as pinturas do século XIV nas igrejas católicas contando a via-sacra. Nelas é possível observar a trajetória do julgamento e crucificação de Jesus Cristo através de desenhos feitos de forma sequencial.

História em Quadrinhos no Brasil

No Brasil, a primeira revista em quadrinhos chamou-se O Tico-Tico e foi publicada em 1905 pelo periódico O Malho.

Idealizada pelo artista Renato de Castro, foi influenciada pela HQ francesa La Semaine de Suzette e teve como personagem mais popular o garoto Chiquinho.

Mas foi apenas em 1960 que o público brasileiro teve um gibi inteiramente colorido com a publicação de A Turma do Pererê, do cartunista Ziraldo. O gibi foi apresentado pela Editora O Cruzeiro e trazia personagens inspirados na cultura nacional.

Turma do Pererê
Personagens de A turma do Pererê, do cartunista Ziraldo

Em 1964 o gibi foi retirado de circulação por conta da censura instaurada durante a ditadura militar e só voltou a ser publicado novamente em 1975.

Foi também na década de 60 que surgiu a história em quadrinhos mais conhecida do Brasil, a Turma da Mônica, criada pelo paulistano Maurício de Souza. A revistinha fez tanto sucesso que hoje é publicada em mais 40 países e traduzida em 14 idiomas.

turma da mônica
Evolução da personagem Mônica, de Maurício de Souza

História em Quadrinhos pelo Mundo

As histórias em quadrinhos estão presentes em todo o mundo e existem várias personagens emblemáticas.

Uma delas é Mafalda, criação do cartunista argentino Quino no ano de 1964. Nessa tirinha, a garota de aproximadamente 6 anos de idade possui um pensamento reflexivo e questionador acerca da realidade mundial, sempre trazendo um ponto de vista humanista sobre as situações.

Mafalda é muito conhecida em toda a América Latina e na Europa e se tornou um símbolo argentino.

Mafalda
Mafalda, do argentino Quino

Outra HQ notável é Calvin and Hobbes (intitulada Calvin e Haroldo no Brasil). Criada em 1985 pelo americano Bill Watterson, as tirinhas foram exibidas em jornais até o ano de 1995.

Nela, o garoto Calvin vive as maiores aventuras e uma amizade profunda com o tigre Haroldo - que na realidade não passa de um bicho de pelúcia.

Calvin e Haroldo
Calvin e Haroldo

Graphic Novel

As graphic novels – Romance Gráfico em português – são HQs que apresentam conteúdos voltados para o público adulto. Com histórias longas, densas e elaboradas como os romances, geralmente usam como suporte livros com edições caprichadas, papéis e impressões de alta qualidade.

Como exemplo importante dessa forma de arte temos a obra Maus, de Art Spiegelman, publicada em dua partes, em 1986 e em 1991.

Nesse romance, o autor narra as memórias de sua família pela perspectiva de seu pai, que junto com sua mãe, passou pelos horrores do holocausto na Alemanha nazista. Na história, os judeus são representados pela figura de ratos e os nazistas aparecem como gatos.

Em 1992, Maus ganhou o Prêmio Pulitzer de literatura, oferecido a obras jornalísticas. Foi a primeira vez que uma história em quadrinhos ganha esse tipo de reconhecimento.

Graphic Novel Maus
A obra autobiográfica Maus, de Art Spiegelman

Leia também:

Laura Aidar
Laura Aidar
Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2007. Formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design de São Paulo (2010).