Isomeria Óptica


Isomeria Óptica é o tipo de Isomeria espacial que é caracterizada pelo desvio que os compostos químicos apresentam quando expostos a um plano de luz polarizada.

Isso quer dizer que há substâncias orgânicas que têm a mesma fórmula molecular, mas que diferenciam-se pelo seu comportamento óptico em decorrência da exposição à luz.

Essas substâncias são chamadas de isômeros opticamente ativos.

Um isômero opticamente ativo quando submetido à luz polar pode se comportar da seguinte forma:

  1. A luz pode ser desviada para a direita. Nesse caso, essa substância é chamada de dextrogira, de dexter (direito em latim).
  2. A luz pode ser desviada para a esquerda. Nesse caso, essa substância é chamada de levogira, de laevus (esquerdo em latim).

Quando uma substância se comporta das duas formas citadas acima, ou seja, para a direita e para a esquerda, ela recebe o nome de enantiômero.

Os enantiômeros apresentam uma estrutura que se assemelha a uma imagem refletida num espelho, as quais não são sobreponíveis e, sim, especulares.

Imagem especular, tal como a de um objeto refletido num espelho

Por outro lado, se a luz não for desviada, quer dizer que sua atividade óptica é inativa.

Isso acontece quando há misturas de dextrogira e levogira em partes iguais, as quais recebem o nome de misturas racêmicas.

Saiba mais sobre Isomeria.

Como saber se um composto tem isomeria óptica?

Isso pode ser verificado mediante o uso de um polarizador. Há isomeria óptica quando o composto contém pelo menos um carbono assimétrico (C*), também chamado de carbono quiral.

O carbono assimétrico possui 4 ligantes diferentes, tal como mostra a imagem abaixo, em que não há substâncias iguais em torno do carbono:

Imagem de um enantiômero

Leia também Isomeria Espacial e Química Orgânica.