Nomenclatura de hidrocarbonetos


Os hidrocarbonetos são os compostos químicos formados por carbono e hidrogênio.

De modo geral, a nomenclatura dos hidrocarbonetos segue a seguinte ordem:

  • Prefixo: Indica o número de carbonos presentes na cadeia principal;
  • Infixo: Indica o tipo de ligação encontrada na cadeia;
  • Sufixo: Indica a função orgânica dos hidrocarbonetos terminando com a letra "o".

Nomenclatura de hidrocarbonetos

Nomenclatura dos alcanos

Os alcanos apresentam cadeia aberta formada por ligações simples. Eles possuem a nomenclatura mais simples.

A nomenclatura dos alcanos não ramificados é dado pelo prefixo + ano. O prefixo indica o número de carbonos. A terminação ANO deriva das ligações simples e do sufixo dos hidrocarbonetos.

Exemplos:

CH4 = Metano (1 carbono)
C2H6 = Etano (2 carbonos)
C3H8 = Propano (3 carbonos)
C4H10 = Butano (4 carbonos)
C5H12 = Pentano (5 carbonos)
C6H14 = Hexano (6 carbonos)

Nomenclatura dos alcenos

Os alcenos são formados por cadeias carbônicas abertas que apresentam uma dupla ligação.

A nomenclatura dos alcenos não ramificados é formada pelo prefixo + eno.

Exemplos:

CH com 2 subscrito igual a CH com 2 subscrito Propeno

Em cadeias maiores é preciso indicar a posição da dupla ligação. A numeração deve iniciar da extremidade mais próxima da dupla ligação.

CH com 2 subscrito igual a CH menos CH com 2 subscrito menos CH com 3 subscrito espaçoBut-1-eno ou 1-buteno

CH com 3 subscrito menos CH igual a CH menos CH com 3 subscrito But-2-eno ou 2-buteno

Nomenclatura dos alcinos

Os alcinos são formados por cadeias carbônicas que apresentam ligações triplas.

A nomenclatura dos alcinos é dada pelo prefixo + ino.

Da mesma forma como ocorre com os alcenos, a cadeia mais longa é a principal e ela deve conter a ligação tripla.

A numeração também deve iniciar da extremidade mais próxima da tripla ligação.

Exemplos:

HC espaço idêntico CH Etino
HC idêntico reto C menos CH com 3 subscrito Propino
HC idêntico reto C menos CH com 2 subscrito menos CH com 3 subscrito But-1-ino

Nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados

Quando os hidrocarbonetos são ramificados, além do nome da cadeia, as ramificações também devem ser indicadas.

Para isso, deve-se considerar a cadeia mais longa como a cadeia principal, a qual é numerada e indicam-se as posições das ramificações.

Além disso, a numeração da cadeia deve ser feita de modo que as ramificações recebam o menor número possível.

Caso exista mais de uma ramificação, as regras são as seguintes:

1. Quando existem duas ou mais ramificações iguais elas são indicadas usando os prefixos di, tri, tetra, etc.

2. Quando as ramificações são diferentes elas são citadas em ordem alfabética.

3. No caso de alcenos e alcinos, a cadeia principal é aquela que apresenta a dupla ou tripla ligação. A numeração da cadeia deve se iniciar da extremidade mais próxima da ligação, independente das ramificações.

Exemplos:

1. Alcano com ramificação: 2.2.4-trimetil-pentano

tabela linha com blank blank célula com CH com 3 subscrito fim da célula blank blank blank blank blank blank blank blank blank blank linha com blank blank linha vertical blank blank blank blank blank blank blank blank blank blank linha com célula com CH com 3 subscrito fim da célula menos reto C menos célula com CH com 2 subscrito fim da célula menos CH menos célula com CH com 3 subscrito fim da célula blank blank blank blank linha com blank blank linha vertical blank blank blank linha vertical blank blank blank blank blank blank linha com blank blank célula com CH com 3 subscrito fim da célula blank blank blank célula com CH com 3 subscrito fim da célula blank blank blank blank blank blank linha com blank blank blank blank blank blank blank blank blank blank blank blank blank fim da tabela

2. Alceno com ramificação: 4-metil-2-penteno

tabela linha com blank blank blank blank blank blank blank blank blank blank blank linha com célula com reto H com 3 subscrito reto C fim da célula menos CH menos CH igual a CH menos célula com CH com 3 subscrito fim da célula blank blank linha com blank blank linha vertical blank blank blank blank blank blank blank blank linha com blank blank célula com CH com 3 subscrito fim da célula blank blank blank blank blank blank blank blank linha com blank blank blank blank blank blank blank blank blank blank blank fim da tabela

3. Alcino com ramificação: 4-metil-pent-2-ino

Error converting from MathML to accessible text.tabela linha com célula com CH com 3 subscrito fim da célula menos CH menos reto C idêntico reto C célula com menos espaço CH com 3 subscrito fim da célula blank blank linha com blank blank linha vertical blank blank blank blank blank blank blank linha com blank blank célula com CH com 3 subscrito fim da célula blank blank blank blank blank blank blank linha com blank blank blank blank blank blank blank blank blank blank linha com blank blank blank blank blank blank blank blank blank blank linha com blank blank blank blank blank blank blank blank blank blank fim da tabela

Saiba mais sobre os Hidrocarbonetos.

Nomenclatura dos alcadienos

A nomenclatura dos alcadienos termina com o sufixo dieno. Lembre-se que a cadeia mais longa e principal deve conter as duas duplas ligações.

Além disso, a numeração da cadeia deve ser feita de modo que as posições das duplas ligações e ramificações seja o menor possível.

Exemplos:

CH com 2 subscrito igual a CH menos CH igual a CH com 2 subscrito Buta-1,3-dieno ou 1,3-butadieno

Nomenclatura dos ciclanos

A nomenclatura dos ciclanos é dada por ciclo + ano.

Caso existam ramificações, elas são numeradas a partir da ramificação mais simples e seguindo o ciclo no sentido horário ou anti-horário, de modo que as outras ramificações recebam a menor numeração possível.

Ciclanos

Nomenclatura de hidrocarbonetos aromáticos

Os hidrocarbonetos aromáticos recebem uma denominação particular ou podem obedecer as regras IUPAC, conforme as seguintes situações:

1. Hidrocarbonetos aromáticos com um único anel benzênico e ramificações saturadas:

A nomenclatura é dada pelo termo benzeno, após os nomes das ramificações.

A numeração deve iniciar a partir da ramificação mais simples e seguir de modo que as demais recebam a menor numeração possível.

No caso de duas ramificações, são usados os prefixos orto, meta e para.

Hidrocarboneto aromático

2. Uso de nomes particulares:

É comum que alguns hidrocarbonetos aromáticos sejam designados pelos nomes particulares.

Hidrocarbonetos aromáticos

Saiba mais, leia também:

Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.