Jurupari

Juliana Bezerra

Jurupari é um mito comum entre vários índios da região amazônica. Há muitas lendas sobre este personagem que o mostram tanto como um legislador como um demônio.

Abaixo, estão descritas as versões mais conhecidas desta figura da mitologia indígena.

Jurupari, o Legislador

Conta-se que a índia Ceuci comeu o mapati, uma fruta que era proibida às mulheres quando se encontravam no período fértil. O suco da fruta escorreu pelo seu corpo até suas partes íntimas e assim, foi concebido um menino.

Como punição, a índia foi expulsa da aldeia. Em realidade, o pai da criança era o próprio Sol, conhecido entre os indígenas como Guaraci.

Quando chegou a hora do nascimento, seu filho revelou ser uma criatura sábia que viria ao mundo trazer novos costumes e leis para os homens. Por isso, Jurupari é tido como um legislador entre alguns povos indígenas.

Jurupari, o Demônio dos Sonhos

Outra versão afirma que Jurupari era o demônio que visitava os índios quando estes estavam dormindo. Jurupari, então, lhe provocava pesadelos e impedia que suas vítimas gritassem por socorro.

Esta lenda foi estimulada pelos jesuítas e outros religiosos que identificavam as práticas religiosas indígenas como maléficas.

Ritual do Jurupari

Índios tocando em cerimônia
Indígenas reunidos para a cerimônia do Jurupari

Há tribos que usam o mito de Jurupari para rituais de iniciação masculina. É o caso da etnia Dessana que pratica o “Ritual do Jurupari”.

Este consiste em tocar um instrumento de sopro confeccionado com tronco de paxiúba, uma palmeira amazônica que produz um som cheio e grave. A cerimônia é um ritual de agradecimento à natureza pela abundância de pesca.

Igualmente, se louva a sabedoria dos espíritos ancestrais, que estão presentes através do material com que é confeccionado o Jurupari.

Neste ritual, está proibida a participação das mulheres.

Significado de Jurupari

O vocábulo Jurupari vem do tupi antigo, mas o significado varia de acordo com o grupo linguístico dos indígenas.

Desta maneira, Jurupari poderia ser “boca; tirar da boca” como “aquele que vem a nossa rede” em referência aos pesadelos que provocava.

Curiosidade

O Jurupari aparece na lenda do Guaraná como um personagem malvado.

Leia mais:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.