Lenin


Lenin foi um comunista revolucionário, teórico marxista e o primeiro chefe de Estado da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), da qual foi um dos fundadores.

Seu pensamento, conhecido como “Leninismo”, influenciou (e influencia) na formação de partidos comunistas, bem como na orientação de partidos de esquerda pelo mundo.

Lenin
Lênin foi o líder máximo da Revolução Russa

Biografia

Vladimir Ilyitch Ulianov nasceu em Simbirsk, uma cidade rural na Rússia, no dia 22 de abril de 1870, em uma família relativamente abastada.

Seu pai, Ilya Ulyanov Nikolayevich, era um alto burocrata do governo czarista e sua mãe, Maria Alexandrovna Ulyanova, era professora.

Aos 19 anos de idade, sua percepção do mundo se transforma, quando seu irmão mais velho, Alexandre Uliánov, é acusado e condenado à morte por alta traição.

Após esta virada traumática, Vladimir vai para Kazan (1887), onde cursou a Faculdade de Direito. Nesse ínterim, conhece as obras de Karl Marx e Friedrich Engels, as quais terão grande influência na sua formação acadêmica.

Em 1890, Vladimir Ulianov vai estudar na Universidade de São Petersburgo, onde se torna fluente em alemão, francês e inglês, além de conhecer bem latim e grego.

No ano de 1895, funda o “Partido Social Democrata Russo” e a “Liga da Luta pela Emancipação da Classe Operária”, incitando o operariado de São Petersburgo à revolta, motivos pelos quais acaba sendo preso e enviado para Sibéria por três anos.

Em liberdade, Lenin irá se casar com a militante socialista Nadežda Konstantinovna Krupskaja (1898).

Em 1900, Vladimir abandona a Rússia para viver em Munique (1900-1902), Londres (1902-1903) e Genebra (1903-1905). Nesse meio tempo Ulyanov adotou vários pseudônimos, dentre eles, Lenin, o qual foi escolhido definitivamente em 1902 para homenagear o Rio Lena, na Sibéria.

Em 1905, quando inicia a primeira tentativa de revolução na Rússia, Lenin retorna ao seu país. Neste momento, divergências entre os revolucionários acabam dividindo-os em dois:

  • o Partido Bolchevique, de Lenin, o qual desejava realizar as mudanças na Rússia por meio da revolução armada;
  • o Partido Menchevique, que incorporava membros da elite e da burguesia e tinha uma posição moderada em relação à Revolução.

Dividido, o movimento fracassa e Lenin retorna a seu exílio (1907), vivendo na Europa Ocidental até a Revolução Russa de 1917.

Em outubro de 1917, o Partido Bolchevique, liderado por Lenin, toma o controle da revolução e do poder na Rússia. Assim, derrubou o governo provisório e elegeu Vladimir como presidente do Conselho dos Comissários.

Ademais, Lenin lidera o Primeiro, o Segundo (1920) e o Terceiro (1921) “Congresso Mundial da Internacional Comunista”.

No ano de 1921, Lenin irá propor a adoção de uma nova política econômica, misturando ao socialismo, alguns elementos da economia de mercado capitalista.

No ano seguinte (1922), irá realizar seu maior feito: ser o co-fundador da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).

Fatidicamente, neste mesmo ano, irá contrair uma doença (provavelmente sífilis) que o mataria em 21 de janeiro de 1924, na cidade de Gorki, na Rússia.

Lenin e a Revolução Russa

Como principal líder da Revolução Russa de 1917, Lenin assumiu naturalmente a liderança do Partido Comunista. Foi o primeiro Presidente do Conselho dos Comissários do Povo da União Soviética após a fundação da URSS.

Com efeito, Lenin irá consolidar a revolução socialista dentro e fora da Rússia, fomentando o surgimento de movimentos comunistas por todo o planeta.

Com sua morte, em 1924, seus objetivos de uma revolução mundial foram abandonados por Joseph Stalin (1879-1953), seu sucessor.

Leon Trotsky (1879-1940), outro líder da revolução e dissidente de Stalin, será expulso da União Soviética em 1929, encerrando à era leninista soviética.

Por fim, a imagem de Lenin foi elevada à de Karl Marx (1818-1883) no panteão socialista, enquanto o stalinismo rompia com seu programa, especialmente quanto às questões internacionais.

Leia também:

Principais Ideias

O pensamento de Lenin passa, obrigatoriamente, pelos caminhos do marxismo de Karl Marx (1818-1883) e Friedrich Engels (1820-1895) e constituem uma corrente chamada “Leninismo” ou “Marxismo-leninista”.

Por sua vez, o leninismo pode ser definido como uma interpretação marxista da Rússia agrária. Com isso, a determinação das políticas econômicas de Marx culminaram na insurreição dos sovietes, sob a liderança da vanguarda revolucionária.

Vladimir acreditava na propagação do movimento revolucionário pelo mundo, uma vez que possuía uma perspectiva internacionalista. Internamente, ele alentou as classes trabalhadoras, convidando-as a participar das decisões perante os conselhos operários.

Por fim, vale citar que, em ação, nacionalizou terras, indústrias e negócios, bem como buscou implementar alguns mecanismos de mercado para adaptar a nova economia ao capitalismo.

Entenda mais sobre o Marxismo e Trotskismo.

Principais Obras

  • O Desenvolvimento do Capitalismo na Rússia (1899)
  • Que fazer? (1902)
  • Um Passo a Frente, Dois Passos Atrás (1904)
  • Duas Táticas da Social-Democracia na Revolução Democrática (1905)
  • Materialismo e Empiriocriticismo (1909)
  • Imperialismo, fase superior do capitalismo (1916)
  • As Teses de Abril (abril de 1917)
  • O Estado e a Revolução (1917)

Frases de Lenin

  • Enquanto o capitalismo e o socialismo existirem, não poderemos viver em paz. No fim, um ou outro terá de triunfar – um réquiem será cantado sobre a República Soviética ou sobre o mundo capitalista.”
  • Os capitalistas chamam 'liberdade' a dos ricos de enriquecer e a dos operários para morrer de fome. Os capitalistas chamam liberdade de imprensa a compra dela pelos ricos, servindo-se da riqueza para fabricar e falsificar a opinião pública.”
  • Você se torna um comunista quando enriquece sua mente com todos os tesouros criados pela humanidade.”
  • A razão humana descobriu diversas coisas maravilhosas a respeito da natureza e descobrirá ainda mais, aumentando, assim, seu poder sobre ela.”
  • É verdade que a liberdade é preciosa - tão preciosa que precisa ser racionalizada.”
  • As revoluções são as festas dos oprimidos e explorados.”