Massas de Ar


As Massas de Ar designam porções de ar que se deslocam na terra, as quais influenciam no clima por onde atuam, podendo alcançar milhares de quilômetros quadrados de extensão.

As massas de ar se formam por causa da diferença de pressão e de temperatura de determinados locais. Por sua vez as denominadas “frentes” são as zonas de transição quando se encontram duas massas de ar, e mais comumente são caracterizadas em frentes frias e quentes.

Tipos de Massas de Ar

As massas de ar diferem-se de acordo com o local de origem (continental e marítima), latitude (equatorial, tropical, ártica e antártica e polar) e temperaturas (quente e fria), a saber:

  • Continental: Origina-se na porção continental sendo caracterizada pela baixa umidade, fato que as difere das massas de ar marítimas.
  • Marítima: Por sua vez, as massas marítimas são formadas nos mares e oceanos de forma que a principal característica é a elevada umidade.
  • Massa Equatorial: Surgem nas regiões equatoriais do planeta, ou seja próximo à linha do Equador e dos mares tropicais, sendo caracterizadas pelas elevadas temperaturas e umidade.
  • Massa Tropical: Surgem nas zonas tropicais do globo sendo classificadas em Tropical Continental (elevadas temperatura e baixa umidade) e Tropical Marítima (temperatura mais amena e alta umidade). A massa de ar tropical continental surge nas áreas subtropicais, enquanto a massa de ar tropical marítima é originada nas áreas subtropicais oceânicas.
  • Massa Ártica e Antártica: Surge nas regiões do Ártico e da Antártica, ou seja, originam-se nas regiões polares do globo, caraterizadas pelas baixas temperaturas e consideradas as mais frias durante o inverno
  • Massa Polar: Surge nos polos, norte ou sul, sendo classificadas em Polares Continentais (baixa temperatura e baixa umidade) posto que atuam nas áreas continentais polares; e Polares Marítimas (baixa temperatura e alta umidade) oriundas das áreas oceânicas sub polares e ártica.
  • Quente: As massas de ar quente são as que se originam nas zonas tropicais (formadas entre os trópicos de câncer e capricórnio) e as massas equatoriais (surgem próxima a linha do Equador).
  • Fria: As massas de ar fria são caracterizadas por serem uma vez que surgem nas regiões polares do globo: polo norte e polo sul

Massas de Ar no Brasil

No território brasileiro incide diferentes massas de ar, das quais se destacam:

  • Massa Equatorial (Atlântica e Continental): Formada próximo à Linha do Equador a massa de ar equatorial é quente e úmida, e, de acordo com o local de constituição são classificadas em Atlântica (mEa), uma vez que é formada por correntes de ar que chegam do Oceano, passando pelo litoral norte do Brasil; enquanto a continental (mEc) é oriunda no continente e atingem a região norte do país.
  • Massa Tropical (Atlântica e Continental): Formada nos Trópicos (Câncer e Capricórnio), as massas de ar tropicais que atingem o Brasil, podem ser classificadas em: Atlântica (mTa), ou seja, aquelas que se originam no oceano Atlântico e apresentam características de serem quentes e apresentarem maior umidade; e as continentais (mTc), formadas no continente, geralmente formadas por correntes de ar quente e seca. A Massa Tropical Atlântica (mTa) atinge as regiões litorâneas do sudeste e nordeste do país, enquanto a Massa Tropical Continental (mTc) atua na região do centro-oeste.
  • Massa Polar (Atlântica): A massa Polar Atlântica (mPa) é a massa de ar mais fria e úmida que atinge todo o país durante o inverno, uma vez que ela surge do polo sul, trazendo ventos frios que alcançam diversas regiões do país, sobretudo, o sul e o sudeste, causando queda na temperatura. Isso explica porque a região sul é o local que absorve as temperaturas mais frias do país, uma vez que é a mais próxima do polo norte, e, por vezes, é atingida por precipitação de neve conforme a atuação da massa de ar Polar Atlântica.