Alimentos de origem mineral


Os alimentos de origem mineral são aqueles que provêm da água e de minerais. Conforme a sua origem, os alimentos podem ser de três tipos:

  • Animais: alimentos provenientes de animais. Exemplo: ovos, leite e carnes.
  • Vegetais: alimentos provenientes de vegetais. Exemplo: legumes, verduras e frutas.
  • Minerais: representados pela água e sais minerais.

Os sais minerais são encontrados na maioria dos alimentos de origem animal ou vegetal. Esses alimentos representam a principal fonte de minerais para o organismo.

Os minerais presentes nos alimentos são fundamentais para uma alimentação saudável e fornecem os elementos necessários para o bom funcionamento do corpo humano.

Lista de alimentos de origem mineral

Confira a lista com o nome de 12 alimentos minerais e onde podem ser encontrados:

1. Água

Água potável
Água

A água é o alimento mais essencial para o organismo humano, sendo indispensável para a sobrevivência.

Aproximadamente, 60% do corpo é constituído por água. Além disso, muitas reações químicas que ocorrem no corpo necessitam de água.

2. Cálcio

Leite e derivados
Leite e seus derivados

O cálcio (Ca) é o mineral mais abundante do organismo, sendo que 99% está concentrado nos ossos e dentes. Ele contribui para a constituição do esqueleto, contração muscular e coagulação sanguínea.

Os alimentos ricos em cálcio são: leite e seus derivados, couve, brócolis, tofu, soja, feijão branco, espinafre e sardinha.

A falta de cálcio na dieta pode originar problemas nos ossos, osteoporose e palpitações cardíacas.

Você também pode se interessa por:

3. Ferro

Fontes de ferro
Alimentos ricos em ferro

O ferro (Fe) atua no transporte de oxigênio nas células, isso porque encontra-se nas hemoglobinas. Além disso, participa de reações químicas e da oxidação celular.

O ferro é encontrado em uma enorme variedade de alimentos de origem animal e vegetal. Exemplos: carne vermelha, fígado, gema do ovo, brócolis, couve, espinafre, aveia, quinoa, castanha de caju e feijão.

A falta de ferro na alimentação origina diminuição da defesa imunitária, cansaço, queda de cabelo e anemia.

Leia também:

4. Magnésio

Alimentos ricos em magnésio
Alimentos ricos em magnésio

O magnésio (Mg) participa da formação de ossos e dentes, contribui na transmissão de impulsos nervosos. Também auxilia na realização de diversas reações químicas celulares e processos enzimáticos.

Esse mineral pode ser encontrado em legumes, hortaliças de folhas verdes, nozes, maçã, banana, figo, soja, gérmen de trigo, aveia, cereais, peixes, carnes, ovos, feijão. A maior fonte de magnésio é o farelo de trigo.

A carência de magnésio na alimentação provoca espasmos e dores musculares, perda de apetite, cansaço e fraqueza.

Leia também:

5. Fósforo

Fontes de fósforo
Alimentos fonte de fósforo

O fósforo (P) é um componente das moléculas de DNA e RNA, além de ser um constituinte da camada de fosfolipídeos da membrana plasmática. Ele também auxilia na formação dos ossos, dentes e músculos.

No organismo, a maior parte do fósforo encontra-se nos ossos, associado ao cálcio.

O fósforo é encontrado em carnes, aves, peixes, gema de ovo, feijão, ervilha, lentilha e derivados do leite.

Um dieta pobre em fósforo pode resultar em fraturas ósseas, atrofia de músculos e raquitismo.

6. Flúor

Frutos do mar
Alimentos fonte de flúor

O flúor (F) é bastante reconhecido pelo seu papel contra cáries nos dentes. Por isso, muitas vezes é adicionado à água potável.

O flúor pode ser encontrado em frutos do mar, fígado bovino, verduras, arroz e feijão.

O excesso da ingestão de flúor pode se acumular nos dentes, sob a superfície do esmalte e dá origem a manchas brancas.

7. Iodo

Alimentos ricos em iodo
Alimentos fonte de iodo

O iodo é essencial para produção de hormônios da glândula tireoide, bem como na regulação do crescimento do corpo.

Ele é encontrado no sal iodado, frutos do mar e peixes. A carência de iodo na dieta pode ocasionar o bócio, aumento do volume da tireoide.

Você também pode se interessar por:

8. Potássio

Fontes de potássio
Alimentos fonte de potássio

O potássio (K) auxilia na contração muscular e transmissão dos impulsos nervosos.

Esse mineral pode ser encontrado na carne, leite, ovos, cereais, banana, melão, batata, feijão, ervilha, tomate, frutas cítricas.

Uma dieta pobre em potássio pode resultar na redução da atividade muscular, o que inclui o músculo cardíaco.

Leia também:

9. Sódio

Sal de cozinha
Sal de cozinha

O sódio (Na) relaciona-se com a condução dos impulsos nervosos, contrações musculares e pressão arterial.

O sódio é encontrado no sal de cozinha, alimentos processados, ovos, algas marinhas e carnes defumadas.

A carência de sódio na alimentação ocasiona câimbras, desidratação, dificuldade de cicatrização de feridas, tonturas e hipotensão arterial. Enquanto, o seu excesso pode resultar em hipertensão.

Leia também:

10. Zinco

Alimentos ricos em zinco
Alimentos fonte de zinco

O zinco (Zn) regula o desenvolvimento sexual, a produção de insulina, metabolismo de proteínas e o sistema imune.

O zinco é encontrado em carnes, frutos do mar, ovos, feijão, leguminosas, nozes e castanhas.

Uma dieta pobre em zinco reduz a produção de hormônios masculinos, resultando no atraso da maturidade sexual. Além de constituir um fator de risco para o surgimento de diabetes.

Conheça também sobre:

11. Manganês

Chá verde
Café e chá como fonte de manganês

O manganês (Mn) participa dos processos enzimáticos e na formação de ossos e tendões.

Ele pode ser encontrado em cereais integrais, legumes, café e chás.

O consumo de manganês abaixo do considerado ideal pode causar perda de peso, alterar a capacidade reprodutiva e o metabolismo de carboidratos.

12. Selênio

A castanha é fonte de selênio
Castanhas como fonte de selênio

O selênio (Se) auxilia no metabolismo de gorduras. É encontrado em castanhas, frutos do mar e cereais integrais.

A carência de selênio na alimentação é rara, porém, quando ocorre, contribui para o surgimento de doenças cardíacas e alterações na tireoide.

Leia também:

Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.