Geração Y

Juliana Bezerra

A Geração Y ou Millennials se refere aos indivíduos nascidos após 1980 cuja marca principal é a familiaridade com a tecnologia.

Características

A Geração Y assistiu, na infância, acontecimentos únicos como a Queda do Muro de Berlim e o fim da União Soviética. Desta maneira, conheceram o mundo da globalização e sem fronteiras ideológicas.

Os millennials tem mais educação e são considerados mais criativos que as gerações posteriores. Tendem a ser menos preconceituosos e estão abertos ao novo e à diversidade.

Entretanto, sofrem das consequências da separação do mundo real e virtual. Desenvolveram uma identidade digital, com selfies e perfis em redes sociais a fim de tentar firmar sua identidade real. Transitam em vários aplicativos para escapar da solidão que passam pelo mundo real.

Preferem buscar a solução para um problema no Google ao invés de perguntar aos pais e professores. Sabem que há milhares de tutoriais na Internet que serão capazes de ensinar-lhes tudo de maneira rápida.

Desta maneira, criaram um verdadeiro desafio para as marcas tradicionais e os meios de comunicação. Os millennials entendem que algumas vezes a imprensa passa uma imagem falsa da realidade e informações tendenciosas.

Deste modo, os millennials não seriam diferentes como alguns estudiosos afirmam e sim desconfiados da ordem social, dos governos e das instituições estabelecidas.

Trabalho

Muitos empresários veem a entrada dos millennials no mercado de trabalho com temor. Isto porque criou-se um mito que a Geração Y tem dificuldade em aceitar regras e reconhecer a autoridade.

No trabalho preferem empreender a ter um emprego estável numa grande empresa ou seguir o caminho do funcionalismo público. De igual modo, estão mais dispostos a emigrar que a geração dos seus pais.

São autoconfiantes e orientam seu conhecimento para aplicações práticas. Como receberam um alto nível de educação querem ascender rapidamente e esperam que suas expectativas sejam cumpridas com a velocidade de um “clique”.

Isso não significa que não trabalhem duro e nem sejam irresponsáveis.

Geração Y
A Geração Y tende a ser mais informada e mais diversificada

Geração Y e Z

Na esteira da Geração Y, vem a Geração Z, que compreendem as pessoas nascidas de 1995 a 2010. Apelidados de "nativos digitais", pois desde a infância já contavam com toda tecnologia informática à sua volta.

Esta geração se caracteriza pela rapidez, a impaciência e a velocidade em buscar a informação. Tudo isso pode ser prejudicial a longo prazo como observa o educador e filósofo Mario Sérgio Cortella:

Paciência não é lerdeza, é a capacidade de deixar maturar uma ideia, um afeto, um projeto, um negócio, um estudo. Pressa é diferente de velocidade: fazer velozmente é habilidade, fazer apressadamente é um equívoco.

Como esta geração vai encarar os novos desafios do milênio é algo que brevemente saberemos.

Brasil

A Geração Y no Brasil está formada por 8,3 milhões de pessoas. São jovens até 35 anos, que vivem nas grandes metrópoles, têm nível superior e possuem renda média de R$ 3.000,00. A maior parte deles vive na região Sudeste, 63,7%; e o segundo lugar, com 14%, está na região Nordeste.

Por outro lado, no país temos os "Aspiracionais", jovens que nasceram na mesma época, mas possuem apenas o ensino médio e um rendimento de R$ 800,00. A grande maioria reside no Nordeste brasileiro.

A brecha entre a Geração Y e os Aspiracionais é mais um exemplo da desigualdade social que o Brasil não consegue equacionar.

Leia mais:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.