Peroxissomos

Lana Magalhães

Peroxissomos ou peroxissomas são organelas celulares encontradas nas células vegetais e animais. Em formato de vesículas arredondadas, eles estão presentes no citoplasma da célula.

Os peroxissomos exercem funções importantes no interior das células, uma vez que apresentam enzimas digestivas responsáveis por oxidar substâncias orgânicas.

Estrutura dos Peroxissomos

Os peroxissomos são pequenas estruturas em formato arredondado os quais estão envoltos por uma membrana lipoproteica. Em seu interior contém enzimas oxidases, responsáveis pela oxidação de substâncias.

Peroxissomos
Representação da Célula e suas Organelas Celulares

Função dos Peroxissomos

A principal função do peroxissomos é digerir algumas substâncias. Isso porque em seu interior estão armazenadas as enzimas oxidases.

Essas enzimas oxidam os ácidos graxos para a síntese de colesterol. E também são usados como matéria-prima na respiração celular com o intuito de obter energia.

Nas reações de oxidação é produzido o peróxido de hidrogênio (H2O2), e por isso essa organela recebe esse nome.

No corpo humano, os peroxissomos são encontrados nas células que formam os rins (células renais) e o fígado (células hepáticas).

No fígado, eles auxiliam na produção de sais biliares e também na neutralização de algumas substâncias tóxicas para o corpo através da enzima catalase.

Sendo assim, eles auxiliam na desintoxicação celular proveniente, por exemplo, do uso do álcool e de medicamentos.

2 H2O2 → enzima catalase → 2 H2O + O2

Na reação química acima, podemos notar que a enzima catalase dos peroxissomos degrada o peróxido de hidrogênio, transformando-o em água e oxigênio.

Você Sabia?

O peróxido de hidrogênio é vulgarmente conhecido como água oxigenada.

Peroxissomos e Glioxissomos

Nas células vegetais, os peroxissomos estão presentes nas folhas e sementes. No entanto, o que existe é uma variação ou tipo de peroxissomo denominado de glioxissomos.

Os glioxissomos estão presentes somente nas células vegetais no ciclo do glioxilato, que converte ácidos graxos em açúcares.

Saiba tudo sobre as células:

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.