Causas da Segunda Guerra Mundial


Uma série de fatos econômicos, sociais e diplomáticos resultaram na Segunda Guerra Mundial, conflito que ocorreu entre 1939 e 1945. Entre os fatos principais estiveram a Grande Depressão e o descontentamento com a ordem territorial definida após a Primeira Guerra Mundial (1914 - 1918).

A Grande Depressão, cujo ápice foi a quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque, marcou a falência de 4 mil bancos somente nos Estados Unidos. O país teve 14 milhões de desempregados e renda nacional caiu 50%. Os salários dos norte-americanos sofreram queda de 40%.

Os problemas financeiros dos Estados Unidos, núcleo duro da economia mundial, refletiram no restante do mundo. Na Grã-Bretanha, que sofreu 70% de redução nas exportações, 3 milhões de trabalhadores ficaram desempregados. Na Itália foram 1,3 milhão e, na França, 3 milhões.

Tratado de Versalhes

Duramente atingida, a Alemanha sofreu quebra de 39% na produção industrial e 7 milhões de alemães ficaram desempregados. Paralela à crise, com uma das inflações mais altas já registradas na história do capitalismo, o governo alemão sentia os efeitos do reordenamento territorial imposto pela Primeira Guerra e as diretrizes humilhantes do Tratado de Versalhes.

Ao fim da Primeira Guerra Mundial, a supremacia do poder mundial estava dividido entre Grã-Bretanha, França e Estados Unidos, que herdaram os mercados consumidores externos e passaram a controlar as fontes de matérias-primas e minérios.

Cabia à Inglaterra e a França o domínio de centenas de colônias e aos Estados Unidos 50% da produção capitalista mundial. Em contrapartida, Itália e o Japão partilhavam a insatisfação com a divisão territorial.

Invasões

O Japão, com 70 milhões de pessoas confinadas em um exíguo território, buscava solucionar a oferta de minérios e petróleo. A solução estaria na invasão da Manchúria e vários territórios chineses em 1931. Já a Itália, sob o comando de Benito Mussolini (1922 - 1943), invadiu a Abissínia, hoje Etiópia, na África.

Tratativas diplomáticas da França e Grã-Bretanha eram usadas para tentar evitar uma nova guerra. As duas nações, porém, estevam satisfeitas com a redefinição territorial e, além disso, ditavam as regras na Liga das Nações, órgão precursor da ONU (Organização das Nações Unidas). Sem confronto armado, o órgão se limitava a repressões insignificantes e, no caso da invasão à China, somente a apoio moral.

Adolf Hitler e Nazismo

Já a Alemanha, com Adolf Hiltler (1889 - 1945) no poder, passa por um processo de reforço do exército, que chegou a 800 mil homens, 700 mil acima do limite definido no Tratado de Versalhes. A primeira grande anexação pelos alemães ocorreu em 1936, quando a Áustria foi tomada sob a justificativa de unir a raça ariana.

As práticas do Japão e da Itália, aliadas ao papel decisivo da Alemanha, que desencadearam a Segunda Guerra Mundial a partir da tentativa de expansão das fronteiras e invasão das nações vizinhas.

Na Alemanha, os fatores foram combinados com o movimento do Nazismo, em que havia a indicação de ser dos judeus a responsabilidades pelas mazelas sofridas pelo povo alemão. Sob o patrocínio de Hitler, a guerra começou com a surpreendente invasão à Polônia em 1939 e só terminou com a rendição do Japão em setembro de 1945 e terminaria com a morte de 45 milhões de pessoas.

Complemente sua leitura: