Vesícula biliar

Juliana Diana

A vesícula biliar é um órgão muscular que está localizado próximo ao fígado e atua no sistema digestório.

Sua principal função é armazenar a bile, que é produzida pelo fígado. Ela auxilia na digestão no processo de dissolução e aproveitamento da gordura ingerida, estimulando a secreção de colecistoquinina (CCK) e neutralizando os ácidos até chegar ao intestino.

Anatomia da Vesícula Biliar

A anatomia da vesícula da biliar apresenta formato semelhante a uma pera, podendo medir entre 7 e 10 cm de comprimento.

Apresenta cor verde escuro devido a bile que ela armazena, aproximadamente 50 ml. Seus principais componentes são água, bicarbonato de sódio, sais biliares, pigmentos, gorduras, sais inorgânicos e colesterol.

A vesícula biliar está conectada ao fígado e ao duodeno pelo trato biliar, apresentando ainda ductos hepáticos direito e esquerdo, cístico e colédoco.

A bile produzida pelo fígado percorre o ducto hepático, passa pelo intestino e se encontra com o ducto císticos oriundo da vesícula biliar. O encontro desses dois ductos formam o ducto colédoco.

No duodeno, quando o bolo alimentar chega é provocado um estímulo na vesícula biliar, que se contrai e libera a bile, facilitando a digestão.

anatomia da vesícula biliar
Anatomia da vesícula biliar

Doenças da vesícula biliar

O bloqueio do fluxo de bile pelo ducto cístico é considerado o motivo mais frequente de doenças da vesícula biliar. Além disso, a vesícula biliar pode apresentar problemas como inflamação e infecção.

Veja a seguir as principais doenças relacionadas à vesícula biliar.

Colelitíase

Uma das doenças mais comuns, a colelitíase é também conhecida como cálculo biliar ou pedra na vesícula.

Não existe uma única causa para esta doença. Os fatores mais comuns são herança genética, alimentação, peso corporal e altos índices de colesterol.

As pessoas que apresentam cálculo na vesícula nem sempre manifestam sintomas, podendo ser confundida com dores de estômago, nos rins e, alguns casos, até com dores na coluna.

As dores costumam ser intensas e gradativas. Para identificar as pedras na vesícula, é realizada a ultrassonografia da região abdominal.

O tratamento para a colelitíase é a cirurgia para retirada das pedras e da vesícula, pois caso a vesícula se rompa, existe a possibilidade de inflamação e infecção.

vesícula biliar
Vesícula biliar com cálculos biliares

Colecistite

A inflamação da vesícula biliar ocorre normalmente em pessoas que possuem pedras na vesícula. Também está relacionada à complicação de outras doenças.

Seus principais sintomas são dor abdominal, náuseas, vômitos e sensibilidade ao toque na região do abdômen.

A colecistite pode ser aguda ou crônica. A colecistite aguda surge de forma repentina, com fortes dores na parte superior do abdômen, podendo ser amenizadas com medicação antibiótica.

A colecistite crônica é mais grave e atinge pessoas que apresentam cálculos biliares e seu tratamento é a cirurgia de emergência.

Vesícula biliar_colecistite
Vesícula biliar inflamada

Colangite esclerosante

Esta doença representa o estreitamento dos dutos biliares devido a sua inflamação e cicatrização. O tecido formado pela cicatrização não permite a passagem das substâncias que auxiliam na absorção da gordura.

Por estar relacionada às atividades do fígado e da vesícula biliar, as principais consequências da colangite esclerosante podem ser insuficiência hepática, cirrose e, em alguns casos câncer.

O tratamento pode variar de acordo com os sintomas apresentados. Para os casos mais simples, recomenda-se apenas o acompanhamento da evolução da doença. Em casos mais avançados, pode ser necessário o transplante de fígado.

Diferença entre pedra na vesícula e cálculo renal

As pedras na vesícula e o cálculo renal são doenças com sintomas muito parecidos e que podem ser confundidos. Veja no quadro abaixo uma comparação entre essas duas doenças.

Pedra na vesícula Cálculo renal
O que são São os cálculos biliares e estão localizados na vesícula biliar ou em algum de seus ductos. Popularmente conhecimento como pedra no rim, pode ser encontrado tanto nos rins quanto em outros órgãos do sistema urinário.
Causas Não tem um motivo específico, porém, o mais comum está relacionado ao colesterol, ou seja, às gorduras que não são dissolvidas pela bile. A principal causa é a pouca ingestão de água, que gera baixo volume de urina.
Como diferenciar A principal característica é a dor na parte da frente do abdômen, sendo intensa e súbita, causando náuseas e vômitos. A dor é forte e intensa na região abdominal, porém, localizada nas costas. A presença de sangue na urina também é comum nesses casos.
Tratamento Na maioria dos casos, recomenda-se cirurgia para remoção da vesícula biliar. Os cálculos são eliminados espontaneamente através da urina.

Leia também:

Juliana Diana
Juliana Diana
Licenciada em Ciências Biológicas pelas Faculdades Integradas de Ourinhos (FIO) em 2007. Pós-graduada em Informática na Educação pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) em 2010. Doutora em Gestão do Conhecimento pela UFSC em 2019.