Catolicismo

Juliana Bezerra

O Catolicismo é uma vertente do Cristianismo, que acredita que Jesus é o Salvador do mundo.

Os católicos pregam a salvação dos pecados a partir da crença em Jesus, encarnação de Deus feito homem.

Origem

Catolicismo

A cruz é o símbolo máximo do catolicismo

Jesus nasceu numa pequena cidade chamada em Nazaré. Por volta dos 30 anos começou a pregar e atrair discípulos, que o reconheciam como “Cristo”, que significa “ungido”, em grego.

Seus ensinamentos também fizeram inimigos. Condenado por judeus e romanos foi julgado e condenado à morte na cruz. Seus discípulos afirmam que ele teria ressuscitado, ou seja, vencido a morte.

Seus discípulos e apóstolos pregavam a sua doutrina que chocava com o paganismo, o politeísmo e certas práticas morais do Império Romano. Assim, seguiu-se um longo período de perseguição.

Esta só cessaria quando foi promulgado, por volta de 313, o Édito de Milão que proibia à perseguição dos cristãos.

A partir de então o cristianismo começa a crescer, até ser transformada religião oficial do Império Romano, em 392.

Saiba mais:

Católicos Romanos e Católicos Ortodoxos

O Papa é o símbolo de unidades entre os católicos romanos e atualmente, Francisco I ocupa este posto

A divisão entre o Catolicismo romano e Catolicismo ortodoxo surgiu da disputa entre o Bispo de Roma e os patriarcas do oriente a respeito de como estava organizada a igreja. Igualmente houve uma querela teológica sobre o Espírito Santo.

Este episódio, datado de 1054, é conhecido como o Cisma do Oriente.

Sem conseguir conciliar essas visões antagônicas, os líderes de cada igreja se excomungam mutuamente. Assim, são formadas a Igreja Católica Apostólica Romana e a Igreja Católica Apostólica Ortodoxa.

Enquanto a Igreja Católica Apostólica Romana segue as orientações do Papa, na Igreja Ortodoxa, o bispo local tem a última palavra. Assim temos a Igreja Católica Ortodoxa Russa, a Igreja Católica Ortodoxa Búlgara, etc.

Ambos veneram os santos. No entanto, os primeiros os veneram utilizando esculturas, quadros, estampas, etc.. Por outra parte, os segundos não admitem imagens tridimensionais e suas igrejas estão cobertas de pinturas.

Leia mais em Movimento Iconoclasta.

Outra característica que os distingue é o fato de um homem casado possa ser padre, mediante o consentimento da esposa. Na Igreja católica romana tal não seria possível, pois o celibato é obrigatório para os sacerdotes.

Os ortodoxos não compartilham com os romanos, a existência do purgatório, para eles existindo apenas o céu e o inferno.

Leia mais:

Catolicismo no Brasil e no Mundo

No Brasil, o catolicismo é a religião que tem o maior número de fiéis e foi trazido na época da sua colonização.

Através da Companhia de Jesus, os indígenas foram ensinados e catequizados na religião romana. Posteriormente, os franciscanos e outras ordens religiosas se instalaram no Brasil.

O Catolicismo representa a maior comunidade religiosa no mundo, sendo que a sua presença é maior na Europa e na América.

Sua sede fica no Vaticano e seu líder máximo, atualmente, é o Papa Francisco.

Catolicismo Popular e Catolicismo Social

O Catolicismo popular está presente nas zonas menos favorecidas.

Foi trazido para o Brasil pelos portugueses mais simples, que não pertenciam à elite. Aqui se misturou com a crença dos índios e dos escravos negros.

Rezar segurando a veste de um santo, fazer promessas e simpatias, entre outros, são práticas que caracterizam o catolicismo popular.

O catolicismo social, por sua vez, surgiu da preocupação demonstrada pelo papa Leão XIII com as questões sociais e econômicas, suscitadas especialmente, pela exploração dos trabalhadores no capitalismo.

A partir dessa preocupação, a doutrina social tornou-se parte dos ensinamentos da igreja católica.

Igualmente, no Brasil, se verifica uma mistura das religiões de origem africana como o Candomblé e a Umbanda com o Catolicismo.

Crenças Católicas

  • A fonte de fé católica é a Bíblia e a Tradição Oral da Igreja;
  • Os católicos acreditam na Santíssima Trindade, três pessoas - Pai, Filho e Espírito Santo - que formam um só Deus.
  • Creem na intercessão da Virgem Maria e nos santos, que eram pessoas que viveram de acordo com os ensinamentos bíblicos.
  • Todos os domingos e dias considerados santos, os católicos devem ir assistir a missa, onde é celebrada a Eucaristia e se escutam trechos da Bíblia que são comentados por um sacerdote.
  • Os fiéis acreditam que recebem a graça de Deus através do recebimento de determinados rituais, chamados sacramentos, ao longo da vida cristã. São sete sacramentos: Batismo, Crisma, Eucaristia, Confissão, Ordem, Matrimônio e Extrema-unção.

Catolicismo e Protestantismo

Em 1517, com a publicação das 95 teses de Martinho Lutero, o catolicismo deixou de ser a única vertente do cristianismo conhecida na Europa.

Através da Reforma Protestante surgiu uma nova maneira de interpretar a Bíblia e cultuar a Deus.

Os protestantes mantém intacta a crença que Jesus é o Filho de Deus e Salvador do mundo. No entanto, aboliram o culto aos santos, a presença real de Cristo na Eucaristia e passaram a usar a língua vernácula e não o latim em seus ritos.

Rapidamente, estas ideias encontraram adeptos e outros intelectuais que aprofundaram os ideias de Lutero como Calvino, Zwiglio, Wesley, entre muitos outros.

Saiba mais:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.