Desertos

Lana Magalhães

O deserto corresponde a um tipo de região em que a precipitação pluviométrica não ultrapassa 250 mm ao ano. Essa condição aliada a perda de água por evaporação em forma de vapor, torna a região extremamente seca.

A amplitude térmica também é extrema, variando do muito quente ao dia e muito frio durante a noite.

Características

Conheça as principais características dos desertos:

Clima

Os desertos ocorrem em locais onde a perda de água por evapotranspiração acontece a uma taxa maior do que aquela normalmente disponibilizada para as plantas.

As temperaturas podem variar bastante durante o dia. Enquanto os dias são quentes, com temperaturas até 45 °C, durante a noite pode chegar a -5 °C. Isso acontece porque existe pouco vapor d'água na atmosfera e pouca retenção de calor. Além disso, o solo arenoso também não absorve calor, fazendo com que a temperatura possa cair em pouco tempo.

Conheça mais sobre o Clima Desértico e Umidade do Ar.

Desertos quentes e frios

Porém, os desertos não são apenas regiões quentes, existem também os desertos frios.

Os desertos quentes ocorrem na América do Norte, Austrália, Ásia e África. Eles apresentam períodos úmidos e quentes e alguns podem passar anos sem chuvas. Entre os exemplos estão o deserto do Saara e do Atacama.

Os desertos frios localizam-se na região central dos continentes da Ásia e América do Norte. Eles se caracterizam por apresentar um período frio durante parte do ano, quando ocorrem as chuvas, além dos verões quentes. Um exemplo é o deserto de Gobi.

Solos

Paisagem típica do deserto
O solo arenoso predomina nos desertos

Os solos dos desertos são constituídos principalmente a partir de processos de erosão eólica e caracterizam-se pela presença de minerais e pouca matéria orgânica, ou seja, são pouco férteis.

O principal composto deste solo é a areia, encontrada abundantemente em lençóis e bancos de areia.

O solo rochoso também é muito comum e podemos ainda encontrar planícies cobertas de sal pelo ressecamento de lagos no deserto, os quais se formam pela chuva ou água de degelo e são, via de regra, temporários, rasos e salgados.

Apesar de serem considerados inóspitos, os desertos abrigam um número considerável de vida, a qual permanece escondida de uma forma ou de outra para preservar a própria umidade.

Leia também sobre os Tipos de Solo.

Flora e fauna

De modo geral, a vegetação é formada por gramíneas e arbustos, distribuídos espaçadamente pelo terreno. Das plantas desérticas, a mais famosa é sem dúvida o cacto. A vegetação xerófila é predominante, sendo aquela adaptada ao ambiente seco e com adaptações para evitar a perda de água.

A fauna não é tão diversificada como em outros ambientes, sendo composta basicamente por répteis, insetos e roedores.

Répteis no deserto
Algumas espécies de répteis possuem adaptações para a vida no deserto

Vale destacar os oásis, onde a vegetação é irrigada por fontes subterrâneas ou artificialmente, formando locais capazes de sustentar a vida humana com relativo conforto.

oásis no deserto
Oásis no deserto

Recursos minerais

A erosão expõe os depósitos minerais existentes em paisagens desérticas, os quais se formaram, foram enriquecidos e preservados graças ao clima e a água existente no solo, a qual lixivia (erosão pelas águas) os minerais e os deposita nos lençóis freáticos em locais passíveis de mineração.

Dos minerais mais valiosos, descobertos em zonas áridas, podemos destacar a mineração de cobre nos desertos dos Estados Unidos, Chile, Peru e Irã; minérios de ferro, chumbo e zinco na Austrália; ouro, prata e urânio na Austrália e nos Estados Unidos.

Vale lembrar também que grande parte do petróleo mundial encontra-se em regiões áridas e semiáridas da África e do Oriente.

Desertificação

A desertificação do solo é o processo pelo qual os desertos se formam, donde a vegetação vai desaparecendo por meio da ação do humana ou natural.

Saiba mais sobre:

Quais são os maiores desertos do mundo?

Os maiores desertos do mundo e suas respectivas áreas são:

  1. Deserto da Antártida (Antártida) – 14.000.000 km²
  2. Deserto do Saara (África) – 9.000.000 km²
  3. Deserto da Arábia (Ásia) – 1.300.000 km²
  4. Deserto de Gobi (Ásia) – 1.125.000 km²
  5. Deserto do Kalahari (África) – 580.000 km²

Curiosidades

  • Os desertos são locais ideais para a preservação de artefatos humanos e fósseis, daí a grande incidência de múmias e outras descobertas arqueológicas em regiões desérticas.
  • Os desertos abrangem aproximadamente 20% da superfície da Terra.
Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.