Lobo-Guará


O lobo guará é um mamífero que está ameaçado em extinção. Diferentemente de outras espécies de lobo que vivem em matilha, o lobo-guará é um animal de hábito solitário, que vive no Cerrado brasileiro.

Considerado a maior espécie de canídeo das Américas, o lobo-guará não tem nada de mau, nem é agressivo. Ele é apenas curioso e pode se aproximar das povoações, assustando algumas pessoas.

Lobo-GuaráFêmea de lobo-guará uivando

Habitat

O lobo-guará vive em regiões abertas, como campos e matas de capoeira. Ocupa o bioma do Cerrado. Também ocorre em algumas regiões de transição para a Caatinga e Mata Atlântica, sendo encontrado principalmente nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná.

Risco de Extinção

O lobo é considerado em situação vulnerável pela avaliação do Ministério do Meio Ambiente e o ICMBio. Essa situação varia de um estado para outro, sendo que no Rio Grande do Sul é considerado criticamente ameaçado.

A ocupação humana e a destruição do seu habitat natural são algumas das ameaças à sua sobrevivência. O Cerrado é dos biomas menos protegidos, apesar de possuir grande biodiversidade.

A proximidade do seu habitat com regiões ocupadas gera conflitos de convivência da espécie com o ser humano. É muito difundida a ideia do lobo ser mau e atacar os animais domésticos e as pessoas, mas ele não é agressivo.

Em certas regiões ele caça galinhas, despertando a fúria dos pequenos produtores rurais. No entanto, os ataques do lobo às galinhas não afeta tanto como se costuma pensar. Muitas vezes, são outros animais que atacam e os lobos levam a culpa.

Características

O lobo guará possui pelo amarelo-alaranjado, com as patas e o focinho pretos. O pescoço é branco assim como a ponta do rabo e dentro das orelhas compridas. A coloração varia de um animal para outro, caracterizando-os.

Lobo-GuaráLobo-guará no seu habitat

É um mamífero da ordem Carnivora, que pertence à família Canidae, assim como os cachorros, os lobos, os coiotes, as raposas, entre outros. O seu nome científico é Chrysocyon brachyurus. É o único representante do gênero Chrysocyon, endêmico da América do Sul.

É considerado o maior animal da família Canidae, com cerca de 80 a 90 cm de altura, até um metro de comprimento e pesando de 20 a 30 Kg.

Leia também:

Alimentação

O lobo-guará é um animal onívoro, pois consome uma grande variedade de animais e frutos. Ele se alimenta de pequenos mamíferos, como gambás e roedores, além de aves, lagartos, cobras e insetos.

Ele gosta de uma frutinha cuja árvore recebeu o nome de lobeira por causa da sua preferência. Após comer a fruta-do-lobo ele ajuda a espalhar suas sementes, pois as elimina através de suas fezes.

Reprodução

Lobo-GuaráFilhote de lobo-guará

Os jovens lobos-guarás em idade reprodutiva (fêmeas com um ano e machos com dois anos) formam casais e se reproduzem no outono (março até junho). Os filhotes nascem no período do inverno e primavera (de maio a setembro).

A gestação leva mais ou menos dois meses e nascem até cinco filhotes em média. As fêmeas tem os filhotes em tocas e os amamentam até cerca de quatro meses.

Os machos ajudam a cuidar da prole, e junto com as fêmeas, ensinam os pequenos a caçar por volta da época do desmame.

Curiosidades

  • Os indígenas chamavam o lobo de aguará-guazú (o aguará grande) e depois passou a ser guará, ainda é assim chamado em algumas regiões. Não se sabe ao certo o significado da palavra guará, mas alguns pesquisadores acham que pode ser "fera".
  • Possuem excelente olfato e audição. As orelhas bem compridas amplificam os sons e ajudam a localizar as presas.
  • Os filhotes nascem com pelos pretos e quando crescem vão se tornando mais claros como os pais.
  • Os lobos-guarás podem viver de 12 a 15 anos.
  • O ano de 2015 foi definido pela Sociedade Brasileira de Zoológicos e Aquários como "Ano do Lobo" como forma de chamar atenção para o lobo e criou a campanha "Sou Amigo do Lobo".